Coimbra

Punho Cerrado atinge várias pessoas de Coimbra

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 27-12-2016

A empresa de segurança 3 6 5, com sede no Estádio Municipal de Coimbra, é, segundo a SIC,  uma das sociedades que foi alvo de buscas no âmbito da Operação Punho Cerrado, ação desenvolvida pela PSP de Leiria em Coimbra, Lisboa, Santarém e Leiria.

PUBLICIDADE

A investigação a cargo da Esquadra de Investigação de Leiria levou a 50 buscas domiciliárias, 20 buscas em estabelecimentos de restauração e bebidas.

PUBLICIDADE

Foram detidas 17 pessoas (2 mulheres e 15 homens com idades entre os 20 e os 62 anos, a maior parte de Coimbra e Leiria).

Crimes de associação criminosa, crimes económicos e de segurança ilegal estão na mira desta ação da PSP, que apreendeu armas brancas, armas de fogo, munições, droga, dinheiro, viaturas e documentos.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

A Operação Punho fechado contou com a intervenção de 260 elementos da PSP oriundos de 6 comandos distritais.

O primeiro interrogatório dos 17 detidos deve ter lugar na próxima quarta-feira no Tribunal Judicial de Leiria.

Fundada na primeira metade da década de 2000 por “pessoas ligadas à segurança” de estabelecimentos de diversão nocturna em Coimbra”, a 3 6 5 teve ou tem como clientes a Académica, Câmara Municipal de Coimbra, SMTUC, Queima das Fitas e muitos bares e discotecas de Coimbra.

Em 2014, os fundadores cederam a maioria do capital social à Euroneves, empresa detida por Hélder Neves, que então detinha a discoteca Twiit através das sociedades Vozes Famosas e Twiit Entertainment, com sede em Cantanhede e chegou mesmo a patrocinar as camisolas da Académica com uma marca de bebida energética que não se via à venda na cidade.

A cedência das quotas da 3 6 5 teve alguns contornos rocambolesco, como aquele que foi publicado por Notícias de Coimbra, quando um Renault Laguna estava na posse de Hélder Neves lhe foi retirado por causa de um processo de cobrança de dividas intentado por uma das pessoas que lhe vendeu quotas na empresa de segurança.

Notícias de Coimbra apurou que o Renault Laguna estava na posse do sócio do Twiit e que o veiculo lhe foi retirado por causa de um processo de cobrança de dividas, que agora fica na posse do fiel depositário, um credor que conseguir localizar a viatura.A ocorrência está relacionada com uma ação movida a Hélder da Silva das Neves por uma das pessoas que lhe vendeu quotas na empresa de segurança 365.

Durante mais de uma década, a 3 6 5 teve quase o monopólio da segurança de bares e discotecas de Coimbra, situação que se alterou recentemente, quando uma parte dos seus colaboradores começaram a vestir a camisola da 3XL, com sede em Viseu, empresa que entretanto começou a trabalhar com algumas casas da movida conimbricense.

NDC não conseguiu apurar se estes ainda são sócios da 3 6 5, mas depois de Hélder Neves ter “desaparecido da vida empresarial conimbricense”, mas segundo dados disponíveis na Conservatória do Registo Comercial de Coimbra é possível indicar que Maria Fonseca, actual gerente da empresa também é de Cantanhede, tendo sucedido  a Manuel dos Santos, que reside na mesma morada em Gesteira, localidade daquele concelho do litoral conimbricense.

Notícia em desenvolvimento

Recorde outros episódios relacionados com a 3 6 5:

 

Dono do Twiit fica sem carro!

 

Dono do Twiit assume controlo da 365 Segurança Privada

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE