Conecte-se connosco

Tribunais

Tribunal da Relação de Coimbra assinala 104.º aniversário com concerto noturno no exterior

Publicado

em

O Tribunal da Relação de Coimbra assinala no dia 22 o seu 104.º aniversário com um concerto noturno à entrada do Palácio da Justiça, no limite sul da Rua da Sofia, que é há nove anos Património Mundial da UNESCO.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do Tribunal da Relação de Coimbra, Jorge Loureiro, explicou que vai ser montado um palco entre a Clínica da Sofia e o Palácio da Justiça, para acolher um concerto da Orquestra Clássica do Centro.

“É a primeira vez que montamos um palco neste sítio. A ideia é realizar um concerto, à noite, a partir de onde se vê toda a Rua da Sofia, a Alta de Coimbra e ainda se consegue ver a zona da Faculdade de Direito e a Torre da Universidade”, destacou.

Intitulado “Sinfonia para o Mundo”, o concerto está agendado para as 21:00 do dia 22, assinalando o 104.º Aniversário do Tribunal da Relação de Coimbra, bem como o 9.º Aniversário da Inscrição da Universidade de Coimbra – Alta e Sofia na lista do Património Mundial da UNESCO.

“Contará com a presença da ministra da Justiça, Catarina Sarmento e Castro”, revelou.

Como terá lugar no exterior, a realização deste concerto obrigará ao corte do trânsito rodoviário, entre as 20:00 e as 23:00, em toda a Rua da Sofia e até à zona da Manutenção Militar.

“Um concerto deste género era uma vontade muito antiga nossa, da Comarca de Coimbra, da Orquestra Clássica do Centro, da Câmara Municipal de Coimbra e da Associação RUAS. Conseguimos, desta vez, obter os bons ofícios da Câmara, em cooperação com os serviços da Proteção Civil, para bloquearmos o trânsito nesse dia, na Rua da Sofia”, referiu.

De acordo com o presidente do Tribunal da Relação de Coimbra, que tomou posse em março, este evento vem “animar um pouco a Baixa de Coimbra”, que “tem sido um exemplo nítido da degradação da cidade”.

“Tem um património absolutamente fabuloso, mas que não está a servir para trazer pessoas para o centro da cidade. Este é mais um contributo do Tribunal da Relação de Coimbra, que já faz um contributo diário, trazendo pessoas a esta área da cidade, no âmbito da atividade judicial”, acrescentou.

À agência Lusa, o desembargador Jorge Loureiro disse ainda que o Tribunal da Relação de Coimbra pretende continuar a contribuir para levar pessoas a esta zona da cidade.

“Pretendemos envolvermo-nos, com os parceiros locais, para ver se conseguimos arranjar forma de, regularmente, conseguirmos dinamizar este património cultural, por forma que trouxéssemos pessoas a este espaço que é tão desocupado, sobretudo nos períodos da noite”, evidenciou.

O Tribunal da Relação de Coimbra completou, em 18 de maio, o seu 104.º aniversário.

Criado em 1918, funcionou provisoriamente nas instalações da Cadeia Regional de Coimbra, até 1928.

Na altura, a Rua da Sofia era constituída por um conjunto de colégios universitários, onde se incluía o Colégio de São Tomás de Aquino, que acabou por ser adquirido, em 1928, pelo Ministério da Justiça, passando ali a funcionar, até aos dias de hoje, o Tribunal da Relação de Coimbra.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com