Tribunais

Tribunal da Relação de Coimbra agrava a pena de prisão do neto que matou a avó

Notícias de Coimbra | 5 meses atrás em 18-02-2024

O Tribunal da Relação de Coimbra agravou a pena de prisão do individuo que, em junho de 2022, “espancou até à morte” a avó, em São Martinho, concelho de Seia.

PUBLICIDADE

A avó e o neto vivam juntos em São Martinho no concelho de Seia, desde que o neto regressou do Luxemburgo.

Assunção Correia, de 78 anos, chamava o neto de “drogado, vádio e inútil”, de acordo com o Correio da Manhã. A idosa “já tinha feito queixa na GNR” e já tinha ordenado a expulsão do neto da sua casa na véspera do crime, em junho de 2022.

PUBLICIDADE

Joel Valentim, de 32 anos, inconformado com a decisão da avó, seguiu-a até casa e “espancou-a até à morte”. De seguida foi “deitar-se no quarto a descansar, até telefonar para o 112 a informar que encontrou a avo deitada no chão”.

O homem depois de ser detido foi presente às autoridades judiciárias e foi condenado a 15 anos de prisão. O suspeito recorreu da decisão ao Tribunal da Relação de Coimbra e, em acordão de 26 de janeiro, os juízes desembargadores referem que “a pena de 15 anos peca por defeito e fixaram-na em 18 anos, por ser mais adequada e proporcional à culpa do arguido”.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE