Tribunais

Sufocou e espancou a avó até à morte em Seia. Depois ligou para 112 e foi ao café

NOTÍCIAS DE COIMBRA | 5 meses atrás em 19-02-2024

O Tribunal da Relação de Coimbra agravou de 15 para 18 anos a pena aplicada ao homem, de 31 anos, que, em junho de 2022, matou a avó, de 78, em Seia.

PUBLICIDADE

Segundo o Jornal de Notícias, residia com a familiar desde que regressou do Luxemburgo. Contudo, esta impedia-o de dormir no interior de sua casa.

“Apesar de no acórdão recorrido terem sido levados em conta e sopesados com acerto, na quase generalidade, os critérios legais a ter em conta para efeitos de determinação da pena concreta (…) se revela desproporcional a pena concreta, de 15 anos de prisão, decidida pelo tribunal da 1ª instância, porque peca por defeito. Daí que reputemos justo e equilibrado fixar a mesma em 18 anos de prisão, por esta se revelar mais adequada e proporcional à culpa do arguido”, lê-se no acórdão.

PUBLICIDADE

Perto das 10:00, daquele dia, o arguido, apercebendo-se que a vítima estava a chegar a casa e sabendo que aquela não lhe permitia a sua entrada, aproveitou que a ofendida abriu o portão da garagem para guardar o carro e entrou na residência por aquele local. A avó mandou-o sair, mas, como o neto não obedeceu, aquela dirigiu-se ao 1.º andar, à cozinha, dizendo que ia telefonar à GNR.

Seguiu-a e, já na cozinha, agarrou-a pelo pescoço, com ambas as mãos, e apertou-o com força, sufocando-a e derrubando-a contra o chão. Ao mesmo tempo que lhe apertava o pescoço, o homicida levantou-lhe a cabeça e o tronco várias vezes e bateu com a mesma contra o chão, matando-a.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

De seguida, foi deitar-se no quarto da irmã a descansar e, depois de algum tempo, telefonou para o 112 a informar que encontrou a avó caída no chão. Depois, dirigiu-se a um café da localidade, onde comprou uma bebida e cigarros e voltou para casa.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE