Conecte-se connosco

Académica

Roda da Sorte na Associação Académica de Coimbra alerta para futuro precário dos estudantes (com vídeo)

Publicado

em

A Associação Académica de Coimbra marcou ontem o final do ano letivo com uma tomada de posição política à entrada do seu edifício-sede recorrendo a uma roda da sorte, com o propósito de ilustrar os cenários de precariedade que marcam o próximo ano letivo para os estudantes do ensino superior português.

Num manifesto da ação política com o mote “Se nada for feito seremos uma geração perdida”, a Associação Académica de Coimbra (AAC) explica que “o ano letivo que agora termina foi marcado por uma imersão do Ensino Superior português em águas de profunda precariedade e incerteza. A crise pandémica da covid-19 deixou mossas claras na solidez financeira dos agregados familiares de milhares de estudantes do Ensino Superior, que encaram o próximo ano letivo com a ansiedade de não saberem o que o futuro lhes trará”.

Ao Notícias de Coimbra, João Assunção, presidente da AAC afirma que estas dificuldades são sentidas tanto pelos jovens que vão entrar no Ensino Superior, como pelos já estudantes superiores que vão manter, ou tentar manter, o seu percurso no Ensino Superior, como por aqueles que vêm agora o fim do seu percurso académico e a entrada no mercado de trabalho.

“Aqueles que estão agora a terminar o seu percurso académico vão encontrar uma taxa de desemprego jovem crescente e dificuldades no mercado de trabalho que não tem capacidade de os agregar, os dignificar através de carreiras e salários dignos. Os estudantes que se mantêm na academia, nomeadamente os mais desfavorecidos, vão ter muitas dificuldades em salvaguardar o seu quarto, em pagar a propina no próximo ano letivo. E também estamos a falar daqueles que nem sabem muito bem se conseguem entrar para o Ensino Superior, que fruto da instabilidade pedagógica mas também socioeconómica dos seus familiares não sabem se durante o próximo ano conseguem cumprir o seu sonho”.

A AAC tem vindo a alertar os agentes políticos nacionais para a necessidade de medidas extraordinárias, de forma a mitigar os efeitos que a pandemia deixou na juventude e no Ensino Superior. Mas João Assunção considera que “muitas dessas medidas foram ignoradas, e isso resultou num futuro precário e instável e uma indefinição daquilo que será o próximo ano letivo para milhares e milhares de estudantes do ensino superior do país”.

A roda da sorte, exposta em frente à sede da AAC ilustra isso mesmo, as dificuldades que estes jovens estudantes enfrentam. Uma roda da sorte, “neste caso do azar” como afirma João Assunção, responde à questão “Qual será o meu futuro precário?” com opções como “Desemprego”, “Licenciado Covid”, “Entrar em Burnout”, “Sem dinheiro para a propina”, “Sem dinheiro para o quarto”, “Abandonar a Universidade”.

Esta roda da sorte vai estar exposta no edifício Sede da AAC até início do próximo ano letivo. “A AAC está pronta para iniciar o próximo ano letivo com o mesmo percurso que temos vindo a trilhar até aqui. Queremos mais medidas, queremos medidas de apoio extraordinárias para os estudantes do Ensino Superior”, conclui João Assunção.

Veja o direto NDC com João Assunção

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com