Assinaturas NDC

Apoie a nossa missão. Assine o Notícias de Coimbra

Mais tarde

Câmaras

Problemas sociais exigem “mais recursos qualificados” em Coimbra

Notícias de Coimbra | 10 anos atrás em 04-09-2013

O acompanhamento técnico para combater novos problemas sociais, em Coimbra, exige “mais meios e mais recursos humanos qualificados”, segundo o Diagnóstico Social do concelho, aprovado hoje por unanimidade pelo Conselho Local de Ação Social.

PUBLICIDADE

Esse acompanhamento também “necessita de mais formação dos profissionais” e será “facilitado por campanhas de prevenção e de informação adequadas”, defendem os autores do documento, que identifica o desemprego e a perda de rendimentos das famílias como causas de mais problemas em Coimbra.

Os dois fatores “geram efeitos psicológicos, familiares e sociais significativos, ao nível de cada problemática social, sendo que as consequências sobre as mulheres parecem tornar-se ainda mais graves”, segundo as conclusões do estudo, com mais de 100 páginas.

“São notórias as dificuldades, particularmente motivadas por razões financeiras, para encontrar respostas adequadas face ao crescimento destas fragilidades sociais”, descreve a equipa que elaborou o diagnóstico, liderada por Henrique Albergaria, diretor do Instituto de Estudos Regionais e Urbanos (IERU) da Universidade de Coimbra.

“Este diagnóstico social não é de todo um diagnóstico de pobreza”, disse à agência Lusa a vereadora Maria João Castelo-Branco, que presidiu aos trabalhos do plenário do Conselho Local de Ação Social, com a presença de mais de 60 parceiros.

O documento, aprovado por unanimidade, “é um diagnóstico de esperança, não é catastrofista”, referiu Maria João Castelo-Branco.

Coimbra é uma cidade “com um poder de compra elevado”, 44% acima da média nacional, mas “cujo potencial possivelmente não estará a ser investido como devia”, acrescentou.

“O diagnóstico detetou também algumas insuficiências não só ao nível de equipamentos (lares e habitação social, por exemplo), mas também de outras infraestruturas”, segundo a equipa do IERU, que apontou “a inexistência de um Sistema de Informação Local, numa altura em que se torna indispensável procurar com afinco obter melhorias na afetação e gestão” dos recursos.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com