Coimbra

Presidente da AAC boicota Notícias de Coimbra

Notícias de Coimbra | 6 anos atrás em 14-07-2018

Alexandre Amado, Presidente da AAC, não convidou Notícias de Coimbra para a encenada reinauguração do pavilhão Jorge Anjinho.

PUBLICIDADE

Notícias de Coimbra soube pela “concorrência”  da “reinauguração” do Pavilhão Jorge Anjinho, acto que foi apadrinhado por entidades implicadas no contrato de arrendamento celebrado entre a AAC e AAC/OAF.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Tendo em conta que a formação do Presidente da Direcção Geral da AAC é na área do Direito, nem nos damos ao trabalho de lhe recordar o que poderá ler nas sebentas sobre acesso a informação e liberdade de imprensa.

PUBLICIDADE

Questionado por escrito, Alexandre Amado, não quis dar qualquer justificação para o facto de estar a boicotar Notícias de Coimbra.

Recordamos que esta decisão do líder dos estudantes de Coimbra surge numa altura em que a reitoria da Universidade de Coimbra decidiu colocar Notícias de Coimbra numa espécie de lista negra, proibindo os serviços universitários de comunicarem com este diário.

Citado pela UC, Alexandre Amado, afirma que o pavilhão é agora “um espaço de cara lavada, com melhores condições”, mas não disse como ou quando vai pagar as obras, como também não indicou o montante que a AAC vai pagar por mês.

Constatamos que o dirigente estudantil até pode ter a cara lavada, que até vai à televisão falar de liberdade, mas que continua a não ter peito para enfrentar as questões que não lhe agradam, a revelar o que deve ser do conhecimento de todos os que pagam para ele aparecer a fazer estas figuras.

Recordamos que Alexandre Amado não  diz onde foi buscar os milhares de euros que a AAC pagou à AAC/OAF, milhares que serviram para adiantar o valor de diversas rendas.

O inusitado negócio entre as duas (ou três) entidades é “apadrinhado” por Carlos Cidade, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, que, entre outras coisas, se responsabilizou pelo pagamento das obras de requalificação do espaço desportivo e comercial, ao abrigo de um regulamento que será discutido na próxima reunião do executivo municipal.

Na investigação sobre este arrendamento do pavilhão Jorge Anjinho, cujos contornos as partes (AAC e AAC/OAF) mantêm secretos, Notícias de Coimbra  apurou que espaço comercial e desportivo está hipotecado ao patrão do presidente da AAC/OAF, um grande empreiteiro de Pombal.

Estando em causa dinheiros públicos, Notícias de Coimbra de Coimbra continua a desenvolver diligências para romper o pacto de silêncio entre AAC/CMC/AAC-OAF, para que os estudantes de Coimbra saibam onde é que a instituição da Padre António Vieira, atolada em dividas, foi buscar o dinheiro que não tem para pagar a diversas secções da casa ou para manter o seu site ativo.

Fernando Moura

Opinião | Editorial

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE