Conecte-se connosco

Coimbra

Prémio Estação Imagem Coimbra 2021 mostra o melhor do fotojornalismo num ano marcado pela pandemia (com vídeos)

Publicado

em

A edição deste ano do Prémio Estação Imagem Coimbra é já a quarta, mostra o mundo “em estado Covid-19” e decorre entre 29 de Maio e 24 de Julho. Conta com nove exposições de fotojornalismo e trouxe à cidade de Coimbra alguns dos mais reputados profissionais na área do mundo. 

O festival que conta com a Câmara Municipal enquanto entidade co-organizadora, abriu com a inauguração simultânea das exposições, distribuídas este ano pelos espaços da Sala da Cidade, Museu Municipal de Coimbra/Edifício Chiado, Galeria Pinho Dinis/Casa Municipal da Cultura, Centro Cultural Penedo da Saudade, Galeria da Casa-Museu Bissaya Barreto, Café Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) e Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.

No dia 29 de maio foi inaugurada na Sala da Cidade a exposição “Quando Tudo Mudou”, do italiano Fabio Bucciarelli, um trabalho encomendado pelo The New York Times quando a infeção do coronavírus devastava o Norte de Itália.

O trabalho de voluntários no norte de Itália, a crise que se instalou em Manaus, ou a mobilização de um hospital português contra a covid-19 são algumas das propostas do Estação Imagem, que arrancou no sábado, em Coimbra.

A Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra, Carina Gomes, destacou ao Notícias de Coimbra o importante papel que os jornalistas e em especial os fotojornalistas desempenharam no desenrolar de toda a crise pandémica que tomou o “mundo de assalto”.

“Estamos a falar de trabalhos que têm impacto pelo mundo inteiro e que nós temos esta vontade de manter em Coimbra e esta é a quarta edição pela extraordinária qualidade destes trabalhos e porque temos vindo a investir ao longo dos últimos anos em mais eventos culturais de impacto nacional e internacional e esse é um desses casos”, acrescenta Carina Gomes.

No Teatro Académico de Gil Vicente, o festival promove uma exposição de Felipe Dana, intitulada “Morte e Negação na Amazónia”, sobre o impacto da pandemia em Manaus, no Brasil, e na galeria da Casa Municipal da Cultura é exposto o trabalho “SNS – Covid-19: Mobilização Geral”, do fotojornalista Manuel Roberto, em torno do esforço dos profissionais de saúde no Hospital de São João, no Porto.

O drama dos refugiados é também tema no festival, a partir de trabalhos de Muhammed Muheisen e de Magnus Wennman. O drama dos refugiados é também tema no festival, a partir de trabalhos de Muhammed Muheisen e de Magnus Wennman.

Uma reflexão sobre a democracia americana com imagens da Agence France-Presse, uma viagem à democracia pós-soviética do Quirguistão, por William Daniels, a mostra das fotografias vencedoras da edição de 2020 e uma exposição coletiva sobre a relação de Portugal com a Europa são outras das propostas do Estação Imagem.

Para além das exposições, o festival promove ainda seis aulas abertas de fotojornalismo, entre 8 e 11 de junho. Será nos primeiros dias de Junho que o júri internacional se reunirá para escolher os vencedores deste ano dos prémios de fotojornalismo Estação Imagem 2021 Coimbra. As candidaturas decorrem ainda até ao dia 31 de Maio.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com