Câmaras

O que levou Machado a trocar o Vermelho pelo Verde?

Notícias de Coimbra | 9 anos atrás em 09-11-2014

Em 1 de agosto, uma nota de imprensa da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) informava que Manuel Machado não queria  prorrogar a concessão dos estabelecimentos hoteleiros do Parque Verde e desejava promover novo concurso.

PUBLICIDADE

Como manda a Lei, o presidente da CMC levou o processo à reunião de 4 de agosto, pois tinha urgência em levar a efeito novo procedimento concursal, que, segundo a informação da autarquia, até ia fomentar a concorrência entre os espaços, que agora são explorados pela mesma entidade.

Quando se discutia este ponto da agenda apareceram na Câmara 3 trabalhadores dos  espaços de restauração e bebidas do Parque Verde e um representante do sindicato do sector que ouviram alguns vereadores a questionar a decisão de Machado, utilizando argumentos que nos permitiram constatar que esses representantes do povo não tinham a mais pálida ideia do que estavam a falar, ne, como com clientes, quanto mais como políticos, mas, apesar disso, o líder da autarquia, que também demonstrou conhecer mal todo o processo, aceitou adiar a discussão, para estudar melhor o processo e apresentar rapidamente uma decisão fundamentada.

PUBLICIDADE

publicidade

3 meses depois daquela tarde de verão, temos conhecimento que a CMC vai deixar tudo como estava, sem apresentar qualquer tipo de explicações para prolongar a concessão por mais 5 anos.

Apesar de Manuel Machado teimar em não permitir a consulta documentação que devia ser pública,  NDC teve acesso à informação e publica cópia do que está a acontecer,  para que o e-leitor possa responder se concorda ou discorda da decisão de Manuel Machado e, sobretudo, para descobrir o que obrigou o Prefeito a trocar o vermelho pelo verde.

PUBLICIDADE

1 DE AGOSTO: SINAL VERMELHO

parque verde

 4 DE AGOSTO: SINAL AMARELO

acta 1acta 2acta 3acta d

10 DE NOVEMBRO: SINAL VERDE

parque-verde

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE