Coimbra

Não é mentira! Novo Centro de Saúde Fernão de Magalhães abre portas a 1 de abril

António Alves | 2 meses atrás em 22-03-2024

O novo Centro de Saúde Fernão de Magalhães, em Coimbra, vai abrir portas a 1 de abril. Segundo o Notícias de Coimbra apurou, as mudanças do anterior edifício para as novas instalações decorrem na quarta e quinta-feira, 27 e 28 de março.

PUBLICIDADE

Nestes dois dias, a unidade de saúde terá apenas disponível a consulta de doença aguda, a qual já será feita nas novas instalações (número 508 da avenida Fernão de Magalhães).

As consultas marcadas para os dias da mudança estão a ser todas desmarcadas para abril, mês em que o novo centro de saúde passa a funcionar em pleno.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Recorde-se que o novo edifício representou um investimento total superior a 5,4 milhões de euros com um valor de comparticipação superior a 4 milhões de euros.

PUBLICIDADE

Tem quatro pisos, sendo os três primeiros dedicados às unidades de saúde (Unidade de Saúde Familiar Coimbra Centro, Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados Fernão de Magalhães e Unidade de Cuidados Continuados Coimbra Saúde) e o último piso destinado às áreas administrativas.

Carregue na galeria e conheça alguns dos espaços do novo centro de saúde

No piso 0 ficará também a Unidade de Saúde Oral e Serviço Social. O Centro de Saúde Fernão de Magalhães tem uma área de influência que abrange cerca de 20 mil utentes das antigas freguesias da Sé Nova, Santa Cruz, Almedina e São Bartolomeu (agora União das Freguesias de Coimbra), São João do Campo, São Silvestre, Antuzede e Vil de Matos.

O atual Centro de Saúde funciona há anos num espaço sem o mínimo de condições para o desempenho das suas funções e para o conforto dos utentes.

A consignação das obras teve lugar a 28 de setembro de 2020 e, na altura, foi dito que o novo edifício estaria pronto ano e meio depois.

Até que, em janeiro de 2023, a Administração Regional da Saúde do Centro (ARSC) informou que “o Centro de Saúde da Fernão de Magalhães, em Coimbra, sofreu um atraso resultante de um conjunto diversificado de fatores, que, encadeados, fizeram derrapar a obra em cerca de nove meses”.

Para além da derrapagem, a conjuntura, nomeadamente o aumento dos custos de mão-de-obra e de materiais, levou a um incremento “no custo na obra em curso”, que está estimado em cerca de 550 mil euros.

Em outubro de 2023, e através de nota de imprensa, a ARSC avançou com a possibilidade de o equipamento entrar em funcionamento “até ao final do ano” de 2023.

Até que, a 8 de janeiro deste ano e após uma visita ao novo espaço, o Ministro da Saúde Manuel Pizarro apontava a abertura até ao final de março.

“Acho que não é excesso de otimismo acreditarmos que o novo centro de saúde poderá abrir ainda em fevereiro deste ano”, frisou, na altura, o governante.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE