Conecte-se connosco

Universidade

João Caseiro e Diogo Vale disputam liderança da Associação Académica de Coimbra (com vídeos)

Publicado

em

João Caseiro, 22 anos, e Diogo Vale, 24, são os candidatos à Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (AAC). Com a morte prematura de Cesário Silva, foram convocadas eleições extraordinárias para a próxima terça-feira, dia 26. A campanha arranca amanhã. O Notícias de Coimbra dá-lhe a conhecer as duas listas a votos.
 
João Caseiro lidera a Lista V – Académica de Valores com um projeto de continuidade. O estudante de mestrado em Administração Educacional da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (UC), nascido em Coimbra, mas com raízes em Oliveira do Hospital, quer “honrar o legado do Cesário” que foi o grande impulsionador da sua entrada para a DG, onde nos últimos meses exerceu o cargo de vice-presidente. 
 
Diogo Vale representa a Lista U –  Lutar em Unidade. Estudante da Faculdade de Medicina da UC é a terceira vez que se candidata, depois de ter sido derrotado por Daniel Azenha ( 2019) e João Assunção( 2020). Reivindica mais luta, nomeadamente pela ação social, união e diálogo com outras associações do país. Ao Notícias de Coimbra revelou que se sentiu na obrigação de concorrer num momento em que não seria fácil surgirem candidaturas. 
Um dia antes de arrancar a campanha, que desta vez durará apenas três dias, o NDC entrevistou os dois candidatos. Ambos defendem uma AAC interveniente e ativa nas lutas estudantis. As polémicas declarações do reitor Amílcar Falcão, numa entrevista recente à Rádio Universidade de Coimbra, foram também abordadas pelos dois cabeças de lista, embora com ligeiras diferenças.
 
“O que me move é a confiança e a união da equipa, e também a vontade de garantir estabilidade para a casa”, afirmou João Caseiro, referindo que apesar do pouco tempo em funções, a anterior direção teve algumas conquistas, dando como exemplos a defesa das secções e o reforço da intervenção política, o desenvolvimento do caderno reivindicativo nas eleições legislativas, as reuniões realizadas com os partidos políticos para colocar as preocupações dos e das estudantes na agenda e a presença na manifestação nacional no Dia do Estudante.
 
Admitindo que nos últimos anos as lutas académicas têm sido intensificadas, Diogo Vale considera que “a mensagem não está a passar” e que tem existido “uma ofensiva contra os direitos dos estudantes”, nomeadamente no que respeita à ação social.  “Este rumo tem de ser invertido”, defende, falando de “uma enorme urgência em unir os estudantes da UC em torno das lutas que lhes são comuns a fim de reconquistar direitos e superar as dificuldades que lhes são impostas”.
 
As eleições extraordinárias decorrem durante o dia 26 de abril, terça-feira. A campanha arranca amanhã e prolonga-se até domingo. 

Veja a entrevista NDC com João Caseiro:

Veja a entrevista NDC com Diogo Vale:

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com