Coimbra

Hospital Compaixão investe em equipamento de última geração tecnológica

Notícias de Coimbra | 5 anos atrás em 03-01-2019

O hospital Compaixão de Miranda do Corvo irá dispor de quatro valências da Imagiologia Clínica (TAC, Radiologia, Mamografia e Ecografia) equipados com equipamentos usando as mais modernas tecnologias alemãs de última geração.

PUBLICIDADE

publicidade

A vencedora do concurso foi a Siemens, uma multinacional alemã, que lidera a tecnologia da área da imagiologia a nível mundial.

PUBLICIDADE

A escolha do equipamento adquirido através de concursos públicos, pelo montante de 766 7445.10 € à empresa Siemens Healthineers, contou com a colaboração graciosa de diversos técnicos e médicos especialistas e foi liderado pelo Gabinete de Engenharia e Património da Fundação ADFP, com a coordenação de Gabriela Morais.

PUBLICIDADE

Embora a Fundação não seja obrigada a realizar concursos públicos, por ser uma organização particular, tem usado essa metodologia em todo o processo de investimento do Hospital numa lógica de promover a transparência de todos os processos concursais.

A Fundação ADFP espera que o Hospital venha a ter acordos de cooperação com o SNS à semelhança do que acontece nos hospitais de Oliveira do Hospital e da Mealhada.

PUBLICIDADE

3

O Hospital Compaixão, em fase de conclusão das obras, poderá estar totalmente equipado e pronto a funcionar em finais de Fevereiro de 2019.

O Hospital Compaixão terá 54 camas, bloco cirúrgico com duas salas, garantindo um serviço de qualidade, mais humanizado e com maior rapidez de resposta de que um grande hospital público.

A Fundação ADFP sente que as dificuldades financeiras do Estado, que se traduzem em redução de investimento nos hospitais públicos, podem e devem beneficiar da cooperação com organizações do sector da economia social e solidária, sem fins lucrativos e de interesse público.

A instituição mirandense considera que “nesta cooperação do Estado com as IPSS, instituições particulares de solidariedade social, o SNS (Serviço Nacional de Saúde) poupa no investimento e na despesa corrente uma vez que as instituições sem fins lucrativos praticam preços inferiores aos que o estado paga ao sector privado”.

“Perante algumas insuficiências do SNS o sector da saúde está a ser dominado por investimentos privados, dominados por capitais estrangeiros, que encaram a doença como oportunidade de negócio lucrativo”, acrescenta a ADFP.

Esta “privatização “ agressiva deve ser atenuada pela valorização dos investimentos do terceiro sector não lucrativo, sejam Misericórdias ou outras IPSS, que cooperem com o Estado e o SNS, sem transformarem a saúde num negócio, acresenta a organização liderada por Jaime Ramos.

Indica a ADFP que “o hospital Compaixão é o maior investimento particular jamais realizado no concelho, que conta com o prometido apoio da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, no valor de 750 mil euros, até agora ainda não pago, e que criará cerca de 100 novos empregos”.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE