Conecte-se connosco

Governo

Governo quer chegar ao fim do ano com 750 Equipas de Intervenção Permanente

Publicado

em

O ministro da Administração Interna afirmou hoje que já está a preparar o que vai ser o próximo “verão muito exigente”, tendo definido que pretende até ao final deste ano chegar às 750 Equipas de Intervenção Permanente.

“Estamos no inverno a preparar o verão e é assim que se deve trabalhar, prepararmos com antecedência aquilo que vai ser um verão muito exigente, porque cada vez mais, por força das alterações climáticas, vamos ter verões muito exigentes”, disse José Luís Carneiro no final da cerimónia de assinatura dos protocolos para a constituição de sete Equipas de Intervenção Permanente (EIP) no Algarve.

As EIP são formadas por bombeiros profissionais e caracterizam-se pela sua “elevada especialização, com competências em valências diferenciadas para atuarem em diferentes cenários”, segundo uma nota do Ministério da Administração Interna.

No evento, que teve lugar na Base de Apoio Logístico do Algarve da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, em Quarteira, concelho de Loulé, o responsável governamental revelou que o seu ministério está a “trabalhar” para alcançar “as cerca de 750 EIP até ao final do ano, o que significa cerca de 3.750 bombeiros” integrados nessas unidades.

“A constituição das EIP significa um esforço que está a ser desenvolvido tendo em vista evoluirmos na profissionalização dos bombeiros”, afirmou José Luís Carneiro, acrescentando que se trata de um trabalho “tripartido”, entre a Administração Interna, as câmaras municipais e as associações humanitárias de bombeiros.

José Luís Carneiro sublinhou ainda que o executivo tem “uma decisão muito importante em sede de Orçamento de Estado para 2023, um aumento em 52 euros da remuneração de cada bombeiro integrado nas EIP”.

Na cerimónia, vários responsáveis regionais algarvios apelaram à criação de um centro regional de formação para bombeiros, um projeto antigo que está previsto ser construído no concelho de Loulé e que ajudaria estes elementos da proteção civil a não terem de se deslocar para ter formação profissional noutras regiões do país.

Depois da assinatura dos sete protocolos o Algarve fica a ter um total de 38 EIP.

O ministro da Administração Interna presidiu em seguida à cerimónia de assinatura do Protocolo de Colaboração para construção do Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Faro.

O protocolo foi assinado entre a Câmara Municipal de Loulé, a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna e a GNR.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com