Conecte-se connosco

Coimbra

Ecovia liga utentes ao CHUC e “não é uma solução no futuro, na Suécia ou Dinamarca, é uma solução aqui e agora, em Coimbra” (com vídeos)

Publicado

em

O Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) foi apresentado, esta manhã, como parceiro institucional da Ecovia, uma nova plataforma de transporte urbano com sistema “park & ride” que entrou em funcionamento no passado dia 1 de junho. Este serviço foi relançado pela Câmara Municipal de Coimbra através dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) e conta a partir de hoje com o CHUC enquanto parceiro.

Tanto o Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, como o presidente do Conselho Admininistração da unidade hospitalar, Carlos Santos, defendem que esta não é uma solução milagrosa mas que “funcionará de forma complementar a outras que deverão surgir entretanto” (como o Metrobus, por exemplo) e que vai permitir melhorar a resposta da cidade na facilitação da oferta dos cuidados de saúde, não só ao munícipes, mas também a todos os visitantes que procuram Coimbra pela “excelência reconhecida no tratamento hospitalar nas mais diversas especialidades que presta”.

A nova Ecovia entrou em funcionamento já no dia 1 de Junho e segundo o presidente da autarquia “vai continuar a ser reajustada consoante a procura”.

“Para resolver os problemas com que nos deparamos, não basta uma única solução, este é mais um contributo para a solução. Com esta nova modalidade de transporte, com todas as suas vantagens, estamos a acrescentar mais uma forma de resolver um problema que é de enorme importância”, defende Manuel Machado.

 

“Nós estamos na prática a ampliar o aparcamento de automóveis particulares nas zonas periféricas para que as pessoas possam com comodidade deixar o seu automóvel e pagando um preço simbólico, mensal ou por viagem, deslocarem-se aos serviços de saúde, aos hospitais, serem tratados e regressar ao sítio onde deixaram o seu automóvel particular”, acrescenta Manuel Machado.

Carlos Santos destaca a preocupação ambiental subjacente ao sistema da Ecovia “Esta é uma resposta de enorme qualidade dada pela Câmara Municipal de Coimbra no que se refere à mobilidade urbana, criando alternativas para a utilização da viatura individual que como sabemos além de ser ineficiente do ponto de vista económico é poluente e ineficiente do ponto de vista ambiental”.

São quatro as linhas que compõem a nova ECOVIA de Coimbra. A Linha Vermelha faz ligação entre a Casa do Sal e os Hospitais da Universidade de Coimbra, a Linha Verde com partida no Parque Verde e ligação à Universidade de Coimbra com passagem pelo interior do Jardim Botânico. Ainda a Linha Roxa com partida do Vale das Flores e passagem no Centro Hospitalar e Universitário da Cidade de Coimbra, e por fim a Linha Amarela da Casa do Sal e ligação à Universidade de Coimbra.

O Notícias de Coimbra contactou os SMTUC no passado dia 2 de junho de forma a compreender o motivo da ausência da Linha Amarela previamente anunciada. A resposta chegou no dia 6 de junho, informando que “a Linha Amarela não entrou em funcionamento nesta fase, como divulgado no dia da apresentação na Universidade de Coimbra, porque está em fase final a operacionalização do estacionamento subterrâneo na Praça Heróis do Ultramar”.

Como outras soluções complementares à Ecovia, o presidente da CMC elencou o Metrobus e ainda “a ligação da rotunda do Pediátrico à rotunda da Circular Externa que hoje dá para nenhures, está em concurso público para execução para aumentar a mobilidade e reduzir a pressão automóvel nestas áreas especialmente sensíveis”.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com