Conecte-se connosco

Tribunais

Condenado a 14 anos de prisão por matar amante da ex-mulher em Cantanhede (com vídeo)

Publicado

em

O Tribunal de Coimbra condenou esta quarta-feira um camionista a 14 anos de prisão pelo homicídio qualificado do antigo amante da ex-mulher. O homem usou o camião da empresa de laticínios onde trabalhava, na Tocha, concelho de Cantanhede, para atropelar a vítima, em setembro de 2014.

O crime ocorreu pelas 04H45 do dia 17 de setembro de 2014. A vítima, que trabalhava na mesma empresa, estava na berma da estrada fora do carro e foi atingida pelo camião acabando por falecer.

O coletivo que julgou o caso não acreditou na versão do arguido que disse que o atropelamento mortal foi acidental e que perdeu o controlo da viatura devido à falta de visibilidade. O tribunal considerou que o camionista “agiu com o propósito de tirar a vida” à vítima, que tinha sido amante da sua ex-mulher. Segundo o juiz presidente, o camionista agiu por ciúmes e por se sentir magoado com a situação.

O arguido, que está a residir atualmente em França e já voltou a casar, não marcou presença na leitura do acórdão. Quando foi ouvido, durante o julgamento, disse que não sabia quem era o amante da ex-mulher, apesar de ter confirmado que tinha conhecimento da existência de um relacionamento extraconjugal. O tribunal também não deu credibilidade a este “alheamento”.

Nas alegações finais o advogado do camionista, António Miguel Arnaut, pediu a absolvição do seu cliente. Já Castanheira Neves, que representa a família da vítima, referiu-se ao atropelamento como “um hediondo, horrível, desumano assassinato”, pedindo justiça. Nenhum dos dois causídicos quis prestar declarações ao Notícias de Coimbra sobre se vão ou não recorrer desta decisão.

Veja aqui o vídeo que o Notícias de Coimbra transmitiu em direto logo após ser conhecida a decisão do Tribunal de Coimbra: 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com