Cidade

Câmara está a contratar “artistas” para o Convento de S. Francisco

Notícias de Coimbra | 8 anos atrás em 22-01-2016

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) irá analisar e votar, na sua reunião da próxima segunda-feira, três pareceres prévios que visam a contratação de serviços profissionais, que Manuel Machado considera “indispensáveis ao funcionamento do Convento de São Francisco”.

PUBLICIDADE

convento

Apesar de ter centenas de funcionários, a autarquia alega que as funções são para desempenhar” por profissionais especializados e com experiência de que a CMC não dispõe no seu quadro de pessoal, nomeadamente em áreas tão distintas como o turismo de negócios, o segmento MICE (Meeting, Incentives, Conferencing, Exhibition), as artes performativas e a mediação de públicos”.

PUBLICIDADE

publicidade

Os serviços a contratar, por concurso público e durante 6 meses, compreendem atividades como a “atração e realização de congressos e convenções, comunicação e marketing específicos para este espaço multifacetado, assim como o manuseamento de todo o equipamento cénico e maquinaria de cena, incluindo a concha acústica, que engloba as especialidades de luz, som e audiovisuais associados à realização de espetáculos/eventos. Apenas deste modo será possível garantir a devida segurança e performance dos diferentes intervenientes nos espetáculos”.

Após a fase de obras, foi constituída uma equipa de projeto interna composta por recursos humanos da CMC, cujo coordenador é Zeferino Ferreira, que leva consigo mais seis técnicos superiores, quatro assistentes técnicos e quatro assistentes operacionais.

Estes funcionários municipais darão apoio em áreas como a programação e comunicação, administrativa, receção, infraestruturas e funcionamento geral.

PUBLICIDADE

Trata-se, agora, de contratar serviços com um grau de especialização elevado, necessário para desempenhar funções que a complexidade de um equipamento como o Convento de S. Francisco exige e que obriga o Município a recorrer a serviços externos, adianta a autarquia

Um dos contratos alvo de parecer prévio, no valor de 110.000 euros (+IVA), diz respeito à área técnica: luz, som, vídeo-áudio e maquinaria de cena. O segundo, no valor de 116.000 euros (+IVA) destina-se à produção executiva, mediação de formação e acolhimento de públicos e gestão de equipamento na ótica da segurança das instalações e do bom funcionamento dos equipamentos. Por último, um contrato, no valor de 99.000 euros (+IVA), refere-se à aquisição de serviços para as áreas de turismo de negócios, de MICE, comunicação e marketing .

Recordamos que o município de Coimbra tem contrato (vai no segundo ajuste directo) com João Aidos para a “Prestação de serviços de gestão e coordenação do projeto – Convento São Francisco”, não se sabendo se é Aidos que vai mandar em Zeferino ou se é Zeferino que dará ordens a Aidos.

Lembramos que a CMC também contratou a consultora Valor de Fundo, que já vai em 2 contratos por ajuste directo no valor de 100 000.oo Euros, para, entre outros serviços, tratar da comunicação do Convento de S. Francisco, mas Notícias de Coimbra nunca vi nenhum trabalho dessa empresa.

Esta Valor de Fundo já admitiu que foi convidada por Manuel Machado para “prestar os seus serviços à Câmara Municipal de Coimbra” graças ao “bom trabalho desenvolvido na campanha do actual presidente.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE