Conecte-se connosco

Região

Zona industrial de Montalvo em Mira vai ser ampliada com 750 mil euros

Publicado

em

A Câmara Municipal de Mira, no distrito de Coimbra, aprovou hoje, por unanimidade, a abertura do concurso público para a ampliação da zona industrial de Montalvo, num investimento de cerca de 750 mil euros.

Está em causa o “aumento da zona industrial já existente, para dar resposta a novos pedidos [de empresas] e a necessidades”, disse à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Mira, Raul Almeida.

A obra, com prazo de execução de seis meses, vai “possibilitar o aumento de lotes de terrenos para a instalação de novas empresas”, sublinhou.

Este concurso público para a ampliação da zona industrial de Montalvo, em Mira, envolve um investimento da ordem dos 750 mil euros, comparticipado em 85% por fundos comunitários.

“É uma zona industrial com muita potencialidade, uma vez que é mesmo junto à autoestrada (A17) e que já lá tem uma unidade instalada e uma segunda unidade a instalar-se”, adiantou.

Por isso, “precisamos de proceder a essa ampliação e expansão dessa zona industrial”.

Os trabalhos preveem a construção de passeios, estradas, infraestruturas elétricas, água, saneamento e internet, entre outras.

“Temos lá 32 hectares que estamos a lotear para aumentar a zona industrial”, adiantou o autarca.

Este projeto de ampliação enquadra-se na estratégia de desenvolvimento económico da autarquia para o concelho.

Durante a mesma reunião da Câmara, hoje, foi ainda aprovada, por unanimidade, a alteração ao Plano de Pormenor da Zona Industrial de Mira (Polo I).

“A expansão de uma zona industrial existente que também nos vai permitir aumentar em cerca de 20 hectares a zona industrial Polo I”, referiu o autarca.

Raul Almeida explicou que, neste momento, o município está a proceder ao concurso público para a realização das obras, mas primeiro é necessário alterar o ao Plano de Pormenor dessa zona.

Durante a reunião foi ainda aprovado, também por unanimidade, a aquisição de serviços de recuperação e reflorestação, no âmbito do projeto de reflorestação do pinhal ardido em 2017, que envolve um investimento de 2,2 milhões de euros.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade