Conecte-se connosco

Empresas

Xiaomi quer ter 5 milhões de dispositivos conectados em Portgugal em três anos

Publicado

em

A tecnológica chinesa Xiaomi tem como objetivo ter “cinco milhões de equipamentos conectados” da marca em Portugal em três anos e ajudar o país na transformação digital, disse hoje o ‘country manager’, Tiago Flores.

“Se somos a empresa mais conectada do mundo, queremos ser a empresa mais conectada em Portugal”, afirmou o responsável, salientando que o objetivo em três anos é ter “pelo menos um equipamento em cada lar das famílias portuguesas”.

Sendo que o número de casas com fibra ótica em Portugal ronda os cinco milhões, “significa que podemos ter cinco milhões de equipamentos conectados ao longo destes três anos”, reforçou Tiago Flores, em declarações à Lusa, à margem da apresentação da marca.

Atualmente com 11 lojas, a Xiaomi quer duplicar a rede em Portugal, adiantou, referindo que a expansão das mesmas, que é feita em parceria com duas empresas, irá continuar este ano.

A subsidiária da Xiaomi arrancou este mês em Portugal.

“Arrancámos com uma estrutura local, a marca já está presente em todos os canais, operadores, retalho tradicional e lojas especializadas e, obviamente, a nossa grande missão é construir um Portugal mais conectado”, afirmou.

“Temos essa capacidade [de conectar o país] porque somos líderes de conectividade a nível mundial e queremos fazer esse caminho também em Portugal”, reiterou.

Além de ‘smartphones’, a Xiaomi oferece uma oferta alargada de produtos conectados como os ‘wearables’ [no qual se incluem os relógios inteligentes], televisões, domótica, aspiradores, entre outros.

“Já não faz sentido falar de ‘smartphones’ e equipamentos conectáveis de forma separada, mas sim em conjunto”, salientou.

O grupo anunciou este ano que também vai investir nos carros elétricos, prevendo usar 10 mil milhões de dólares nos próximos 10 anos.

“É uma indústria que está em grande desenvolvimento e que vai trazer muita conectividade, a Xiaomi quer estar na frente dessa indústria”, salientou Tiago Flores.

Sobre o 5G, que disse esperar que esteja disponível em Portugal no verão, adiantou que a empresa tem uma “gama muito alargada de ‘smartphones'” e está a desenvolver a integração da tecnologia de quinta geração com os IoT (Internet das Coisas).

A Xiaomi prevê investir sete mil milhões de dólares nos próximos cinco anos no desenvolvimento de um ecossistema 5G com IoT.

Sobre investimento em Portugal e número de trabalhadores, Tiago Flores não adiantou dados.

“Queremos construir uma posição sólida em Portugal, de longo prazo, uma estrutura que poder a ajudar os parceiros locais dos mais variados canais para aproveitar toda esta digitalização que está a acontecer”, salientou.

A digitalização “é um desafio muito grande e vai-nos permitir grandes oportunidades”, apontado que Portugal é “muito evoluído” a nível de infraestrutura e de consumidores de tecnologia.

“Somos uma marca de grande inclusão, não queremos deixar ninguém de fora nesta transformação digital e é com muito entusiasmo que posso estar neste projeto e tenho a certeza que será uma marca de referência de conectividade em Portugal, ajudando os portugueses a ter tarefas mais inteligentes e divertidas e, acima de tudo, acompanhando as tendências globais”, rematou.

Recordamos que a Xiami abriu recentemente no Forum Coimbra.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com