Conecte-se connosco

Politécnico

Vencedor de concurso do IPC vai ajudar empresas a adequar a sua oferta ao comportamento dos consumidores 

Publicado

em

Um software que permitirá às empresas aproveitar os dados gerados em qualquer  compra de produto ou serviço, rentabilizando a sua atividade comercial, através de  funcionalidades de Cross-selling, Fidelização e Data Science/Business Analytics, é o  projeto vencedor da 18.ª edição do Concurso Regional Poliempreende, que decorreu no  dia 13 de julho, nas instalações do INOPOL Academia de Empreendedorismo do  Politécnico de Coimbra (IPC).  

O projeto Data inMensus pretende democratizar o poder das grandes ferramentas  digitais, que cruzam dados de comportamento do consumidor com campanhas de  promoção personalizadas a grupos de clientes (até agora apenas ao dispor das grandes  cadeias empresariais) e torná-las acessíveis a empresários de grande e média dimensão  que, apesar do seu sucesso, não conhecem o comportamento do seu cliente nem têm  facilidade em tomar ação sobre esse conhecimento de forma automatizada como, por  exemplo, em campanhas ultra segmentadas para o cliente, evitando o desperdício de  promoções generalistas. Para empresas com múltiplos pontos de venda e/ou áreas de  negócio, a proposta de cross-selling é um dos pontos inovadores. 

O promotor, Marco Ferreira, estudante da Licenciatura em Engenharia Informática no Instituto Superior de Engenharia do Politécnico de Coimbra, vai representar o IPC no  concurso nacional e recebe um prémio monetário no valor de 2.000€ e 12 meses de  incubação no INOPOL Academia de Empreendedorismo para apoio ao desenvolvimento  do projeto e à constituição da empresa.

Na edição de 2022 do Poliempreende no Politécnico de Coimbra, foram submetidas um  total de 26 ideias de negócio de áreas científicas muito diversas e representativas das  seis Escolas do Politécnico de Coimbra. Sara Proença, diretora do INOPOL e  coordenadora regional do Poliempreende, destaca “a importância de programas desta  natureza na formação e capacitação dos estudantes, na medida em que incentivam e  promovem o desenvolvimento de um mindset empreendedor e potenciam a criação de  redes e de novas oportunidades profissionais”. Para a responsável, a participação no  Poliempreende “é decisiva no processo de transformação das ideias de negócio em  projetos de vocação empresarial, uma vez que se trata de um programa com uma forte  componente de capacitação, alicerçada numa rede de mentores com vasta  experiência”. 

Os projetos PTexotics e Horistur ficaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente.  Os três vencedores do concurso regional, para além dos prémios monetários, terão  acesso a serviços de incubação no INOPOL, a incubadora do Politécnico de Coimbra, e  acesso a uma vasta rede de contactos e parceiros do ecossistema empreendedor, que  irão ser fulcrais para alavancar os projetos e dar origem a novas empresas. 

O Poliempreende, projeto em rede que envolve a comunidade académica do conjunto  de instituições de ensino superior politécnico portuguesas, visa promover uma cultura  empreendedora e alavancar projetos de vocação empresarial inovadores, em parceria  com diversos agentes do ecossistema empreendedor nacional. O Politécnico de Coimbra  integra a rede Poliempreende desde a 5.ª edição do Concurso e conta com seis vitórias  a nível nacional, um segundo e um terceiro prémios e um prémio inovação Delta.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com