Portugal

Vai abrir uma casa abrigo para idosos vítimas de violência doméstica

Notícias de Coimbra com Lusa | 5 meses atrás em 06-11-2023

A primeira casa de abrigo para pessoas idosas vítimas de violência doméstica deverá abrir em Grândola no dia 25 de novembro, quando se assinala internacionalmente o combate à violência contra mulheres, anunciou a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares.

PUBLICIDADE

A ser ouvida numa audição conjunta da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos Liberdades e Garantias e da Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, para discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2024 (OE2024), Ana Catarina Mendes revelou que a primeira casa de abrigo para pessoas idosas vítimas de violência doméstica abre ainda neste mês.

“No dia 25 de novembro espero abrir a nova residência para as vítimas de violência doméstica mais idosas”, disse a ministra, lembrando que durante o ano passado anunciou a abertura de duas unidades.

PUBLICIDADE

publicidade

De acordo com a ministra, a primeira a abrir será a de Grândola, estimando que a seguinte, que ficará localizada em Mangualde, abra “no início do próximo ano”.

Estes projetos-piloto, que incluem uma terceira estrutura em Viana do Castelo, foram anunciados para entrar em funcionamento até ao final de 2022, tendo, na altura, a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade Rosa Monteiro dito que a primeira a entrar em funcionamento seria a de Mangualde.

PUBLICIDADE

A propósito dos “números dramáticos” referentes à violência doméstica, Ana Catarina Mendes adiantou que está a ser desenhado com o Ministério da Educação um novo plano para as escolas com o objetivo de prevenir não só a violência doméstica, mas também a violência no namoro.

“Está a ser desenhado com a senhora secretária de Estado para a Igualdade e Migrações com o Ministério da Educação um plano de prevenção que será apresentado no primeiro semestre do próximo ano para arrancar no ano letivo do próximo ano”, disse a ministra.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE