Coimbra

Vacinação arrancou em Coimbra com adesão abaixo dos 50% (com vídeos)

Notícias de Coimbra | 2 anos atrás em 08-09-2022

A campanha de vacinação contra a Covid-19 e a gripe foi alargada, esta quinta-feira, a 397 postos do país, mas a adesão não foi a desejada. No centro de vacinação do Centro de Saúde Norton de Matos, em Coimbra, dos 102 convocados apenas 42 compareceram. 

PUBLICIDADE

“Está a haver alguma adesão, não é a máxima, que esperávamos, mas já vacinámos alguns idosos com mais de 80 anos”, disse Sofia Lemos, coordenadora da vacinação Covid-19 do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Baixo Mondego, aos jornalistas pouco depois do início do processo, que neste primeiro dia só abrangeu utentes desta faixa etária.

“Apelo a que venham, esta vacina já é adaptada a novas variantes, e é importantíssimo que os grupos vulneráveis sejam vacinados”, acrescentou a responsável, que espera uma “maior afluência nos próximos dias”, quando as pessoas “regressarem de férias”.

PUBLICIDADE

publicidade

Com um total de cinco mil pessoas elegíveis para vacinação, o Centro de Saúde Norton de Matos começou pelos maiores de 80 anos, muitas dos quais não têm transporte próprio e, num dia de chuva como esta quinta-feira, acabaram por não comparecer. Por outro lado, a convocatória foi feita por mensagem escrita para o telemóvel que muitos idosos não leram, há ainda casos em que os convocados estão institucionalizados. 

Maria Luísa Cunha, 82 anos, não faltou à chamada. “Acho ótimo, acho que é isto (a vacina) que nos tem segurança, se não, muitos da minha idade já cá não estavam”, disse ao Notícias de Coimbra, enquanto era inoculada com uma vacina em cada braço. O mesmo aconteceu a António Videira, 90 anos. Apesar de ter tido Covid-19, “sem sintomas”, em maio, quis levar as duas vacinas. “Sinto-me bem. Penso que fico mais seguro, vamos ver”, disse ao NDC. 

PUBLICIDADE

“Vamos lá ver se esta vacina não é para acabar com os velhos”, comentou em tom de brincadeira António Videira, enquanto era vacinado. Para esclarecer os mais receosos, Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, já fez questão de sublinhar que a vacina é “segura e eficaz contra doença grave, hospitalização e morte”.

A campanha de vacinação abrange, nesta fase, três milhões de pessoas e deverá ficar concluída a 17 de dezembro. “Queremos que esta população, mais idosa, fique toda vacinada até ao Natal, para prevenir que fiquem doentes nessa altura do ano”, frisou a coordenadora para a vacinação Covid do ACES Baixo Mondego, Sofia Lemos.

Veja o direto NDC com a vacinação de Maria Luísa Cunha:

 

Veja o direto NDC com Sofia Lemos, coordenadora da vacinação Covid, do ACES Baixo Mondego:

 

Veja os diretos NDC com António Videira, de 90 anos:

 

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE