Conecte-se connosco

Universidade

Universidade de Coimbra quer ter no futuro 20% de estudantes internacionais

Publicado

em

O reitor da Universidade de Coimbra apresenta, no sábado, uma estratégia de internacionalização que almeja atingir os 20% de estudantes internacionais, dentro de poucos anos, o que poderá gerar uma receita de 20 milhões de euros por ano.

A apresentação das políticas de globalização da Universidade de Coimbra (UC) decorre, dentro da 16.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, no sábado, dia em que aquela instituição de ensino superior assinala 724 anos.

A estratégia de internacionalização, que será apresentada pelo reitor, João Gabriel Silva, na sessão solene do aniversário da UC, a decorrer no Auditório da Reitoria, procura “vencer o desafio da globalização e atrair os melhores alunos estrangeiros”, refere um comunicado de imprensa da instituição.

Para tal, durante a apresentação das políticas de globalização, João Gabriel Silva irá expor o modelo que possa “garantir essa independência”, explica o comunicado.

Contudo, de acordo com a nota de imprensa, “é indispensável que o Governo português dê efetiva autonomia às universidades”.

Na sessão solene, será também entregue o Prémio UC, no valor de 25 mil euros, ao ex-reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa, que irá proferir uma conferência intitulada “A Universidade e a Liberdade”.

Ainda no sábado, haverá um concerto protagonizado pela Orquestra Clássica do Centro e pelo maestro David Wyn Lloyd, intitulado “Os Fascínios Climáticos”, que também assinala o aniversário da instituição, a realizar-se no Teatro Académico de Gil Vicente.

A 16.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra (UC) apresenta mais de 100 atividades, sob o mote das redes, estendendo-se por dois meses entre 01 de março e 01 de maio, com uma programação multidisciplinar.

O tema “Redes” foi escolhido para assinalar três efemérides de 2014, explicou à Lusa Clara Almeida Santos, vice-reitora da UC, comemorando-se assim os 950 anos da chegada a Coimbra de Dom Sesnando, “governador da cidade que fez a ponte entre islâmicos, cristãos e judeus”, os 25 anos da proposta de Tim Berners-Lee para a criação da World Wide Web e os 40 anos do 25 de Abril, pela rede que evoca “a liberdade e a democracia”.

A Semana Cultural, que se foca na ciência e na cultura, terá também “uma linha de programação” em torno do 25 de Abril e os dias mundiais do Teatro, da Dança e da Terra terão “um tratamento especial”, disse.

As mais de 100 atividades são dinamizadas pela universidade, mas também por diferentes estruturas dentro da instituição e entidades e associações da cidade, contabilizando-se mais de 30 parceiros envolvidos.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link