Conecte-se connosco

Universidade

Universidade de Coimbra afirma-se como a casa do desporto universitário. 5 estudantes apurados para Tóquio!

Publicado

em

Cinco estudantes-atletas da Universidade de Coimbra vão participar nos Jogos Olímpicos e Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, que decorrem na capital japonesa a partir de sexta-feira, dia 23. Prova da afirmação da instituição como casa do desporto universitário nacional, estas qualificações olímpicas são apenas uma pequena parte do que a UC tem feito nos domínios do desporto.

Catarina Costa (Judo / Faculdade de Medicina), Gabriel Lopes (Natação / Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física) e Irina Rodrigues (Atletismo / Faculdade de Medicina) são os três estudantes-atletas que vão entrar em ação nos Jogos Olímpicos, que acontecem entre 23 de julho e 8 de agosto. Diogo Cancela (Paranatação / Faculdade de Ciências e Tecnologia) e Telmo Pinão (Paraciclismo / Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física) são os que vão competir nos Jogos Paralímpicos, que se realizam entre 24 de agosto e 5 de setembro.

“É naturalmente com muita satisfação que nós vemos vários atletas da UC a participarem no mais elevado evento multidesportivo do planeta, onde estão os melhores dos melhores. Isto é fruto de um trabalho absolutamente extraordinário por parte do associativismo desportivo mas, no que diz respeito à UC, satisfaz-nos a capacidade elevada que estes atletas de alta competição têm tido para articular a dimensão desportiva com a dimensão escolar, ambas de uma exigência extrema”, aponta o Vice-Reitor da UC para a Qualidade, Desporto e Serviços de Ação Social, António Figueiredo.

Os cinco participantes de Tóquio 2020 são apenas parte dos 26 atletas no Programa de Apoio ao Alto Rendimento da Universidade de Coimbra (PAAR-UC), a face mais visível do trabalho que tem sido feito na instituição para promover o desporto, a atividade física e o bem-estar. “A UC apoia de forma indelével estes estudantes-atletas da alta competição. O PAAR-UC prevê um conjunto de medidas, que vai  desde o apoio ao nível escolar (na escolha de horários e de turmas e possibilidade de realização de mais unidades curriculares em época especial) à facilitação do acesso às instalações de treino e de controlo e monitorização do treino da Faculdade de Ciências do Desporto”, nota António Figueiredo.

A marca da presença da Universidade de Coimbra em Tóquio 2020 vai além dos cinco apurados. David Varela, Messias Baptista (ambos atletas de Canoagem) e João Neto (treinador de Judo), que também vão estar na capital japonesa, iniciaram o ciclo olímpico ainda como estudantes da Universidade. E, no âmbito de protocolos firmados com algumas das principais federações desportivas nacionais, muitos outros participantes contaram com a colaboração dos investigadores e das infraestruturas técnico-científicas da UC (como testes em câmara térmica) na fase de preparação para a competição.

Incluindo os integrados no PAAR-UC (dez deles premiados no início deste ano com a Bolsa Estudante-Atleta Santander UC, no valor de 1000 euros, para quem tem aproveitamento em ambos os domínios), a Universidade tem 110 alunos com estatuto de estudante-atleta.

Os desportistas (não-federados) que participam nas várias ações da UC de promoção de um estilo de vida ativo e saudável, numa lógica inclusiva, são bastante mais. Além dos Jogos Universidade de Coimbra (JUC), evento multidesportivo que, em tempos pré-pandemia, juntava cerca de 3000 membros da comunidade universitária em torneios de dez modalidades diferentes, a instituição promove ações como o programa Experimenta, o UCicletas, o UC+Ativa e o Grupo de Caminhada e Corrida.

“Temos programas abertos a toda a comunidade da Universidade – estudantes, docentes, não-docentes, e até alumni e empresas de investigação e inovação (no caso dos JUC) –, com o objetivo de promover um estilo de vida ativo e saudável, numa lógica de inclusão através do desporto, e procurando, ao mesmo tempo, desmistificar e democratizar o acesso a algumas modalidades”, descreve o Vice-Reitor. Esse é o objetivo principal, mas – a manter-se o ritmo de crescimento – o número de estudantes-atletas da UC presentes na edição seguinte dos Jogos Olímpicos e Jogos Paralímpicos, Paris 2024, também deverá crescer. “Certamente teremos mais em 2024. A intenção é mesmo essa”, remata António Figueiredo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com