Conecte-se connosco

Economia

Unilever vai cortar 1.500 postos em funções de gestão

Publicado

em

A Unilever, grupo que detém marcas como Ben & Jerry’s, Dove ou Knorr, anunciou hoje alterações ao modelo de organização, que pretende simplificar, o que representa um corte de 1.500 funções de gestão.

Em comunicado, o grupo explica que pretende, com a alteração do modelo de organização, torná-lo “mais simples” e “mais focado” nas categorias de negócio.

Esta proposta de novo modelo organizacional “irá resultar na redução de funções de gestão” na posição sénior “de cerca 15% e mais 5% em funções de gestão júnior, o equivalente a cerca de 1.500 funções” em termos globais, refere a Unilever.

As alterações “estarão sujeitas a consulta” e “não esperamos que as equipas das fábricas sejam afetadas por estas mudanças”, salienta a Unilever.

“Todos os custos relacionados com a nova organização serão geridos dentro dos planos de investimento de reestruturação existentes”, acrescenta.

Neste sentido, o grupo irá afastar-se da sua atual estrutura matricial e será organizado em cinco áreas de negócio distintas: beleza e bem-estar; cuidados pessoais; cuidados com o lar; nutrição; e gelados.

“Cada grupo de negócio será totalmente responsável pela sua estratégia, crescimento e entrega de lucros, globalmente”, lê-se no comunicado.

“O nosso novo modelo organizacional foi desenvolvido ao longo do último ano e foi desenhado para dar continuidade ao avanço que estamos a ver no desempenho dos nossos negócios”, afirma o presidente executivo da Unilever, Alan Jope, citado no comunicado.

“A mudança para cinco grupos de negócio permitir-nos-á responder melhor às tendências do consumidor e do canal, com responsabilidade clara pela entrega. O crescimento mantém-se como a nossa principal prioridade e estas mudanças irão sustentar a nossa busca por isso”, acrescentou o responsável.

Esta mudança acontece após notícias recentes de que a empresa fez uma proposta não solicitada de 50 mil milhões de libras (cerca de 59,6 mil milhões de euros, à taxa de câmbio atual) para a compra da unidade de ‘health care’ da GlaxoSmithKline que foi rejeitada, o que levou a uma queda das ações e a uma reação dos investidores.

A Unilever detém mais de 400 marcas de consumo, incluindo maionese Hellmann’s, chá Lipton, sabonete Dove e a linha de desodorizante Rexona.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link