Saúde

ULS de Coimbra inicia implementação “do Percurso Clínico Integrado para a Diabetes“

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 12-06-2024

A Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra está a formar equipas de profissionais de  saúde envolvidas no desenvolvimento do primeiro Percurso Clínico Integrado (PCI) para a Diabetes. A introdução de doentes neste PCI começa já no próximo dia 17, com quatro  unidades: a USF Norton de Matos, a USF Mondego e a USF Manuel da Cunhas — as três  em Coimbra — e a USF Terras D’Uvária, em Oliveira do Hospital. 

PUBLICIDADE

“Estamos a implementar a UpHill para digitalizar e automatizar as jornadas de cuidados,  com especial enfoque na gestão da doença crónica”, explica Iva Pimentel, Coordenadora  do Grupo de Trabalho para a implementação do PCI para a Diabetes. Segundo a médica de família, “os PCI permitem estar mais próximo dos utentes e aumentar a capacidade  e a qualidade da resposta. Temos as melhores equipas, aliadas à melhor tecnologia, a  trabalhar nos nossos percursos integrados”. 

A ULS de Coimbra abrange 21 concelhos, inclui oito unidades hospitalares e 26 centros  de saúde, e mais de 10 mil profissionais. “Damos resposta a mais de 400 mil utentes. É  quase 5% da população portuguesa. Isto coloca-nos desafios enormes e a complexidade  do que é exigido a quem cuida é cada vez maior: o envelhecimento da população,  associado ao aumento da doença crónica é uma realidade para qualquer instituição de  saúde”, sublinha Iva Pimentel, recordando que “metade dos nossos doentes são idosos,  aos quais queremos garantir cuidados de qualidade e proximidade, em todas as  valências”. 

PUBLICIDADE

“A ULS de Coimbra está a fazer uma aposta clara, sistemática e em escala na integração  de cuidados. O todo é muito maior do que a soma das partes e esta é a única visão para  um futuro sustentável para todos: profissionais de saúde e utentes”, destaca o  Presidente do Conselho de Administração da ULS de Coimbra, Alexandre Lourenço.  “Esta tem sido, desde o primeiro dia, a nossa visão e o facto de não nos desviarmos  deste foco é a razão pela qual a ULS de Coimbra lidera uma mudança há muito  necessária nos sistemas de saúde”, frisa o responsável.

A Uphill permite que cada utente seguido na ULS de Coimbra tenha uma jornada  personalizada, atualizada em tempo real. Este seguimento, feito de forma automática, permite identificar, também automaticamente, sinais de agravamento e estratificar os  doentes de acordo com o seu risco ou gravidade, sabendo exatamente quais são os que  precisam de cuidados, que cuidados e em que contexto, com a garantia de que todos os  restantes seguem a sua jornada em segurança.  

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Na base de toda a navegação, incluindo das ações que são automatizadas, está uma  jornada multidisciplinar, baseada na melhor evidência, ajustada ao contexto local, que  guia e uniformiza a abordagem ao doente, tanto nos cuidados de saúde primários como  hospitalares. A capacidade de automação deste piloto automático — que aumenta a  capacidade das equipas — não se cinge ao seguimento dos doentes e à sua  estratificação. Engloba também a interpretação de informação recolhida de diversos  sistemas de informação, a criação e atualização de registos clínicos, o agendamento de  consultas e exames e a atribuição de tarefas específicas a cada profissional. 

“Tudo isto converge para o mesmo objetivo: libertar tempo para as equipas poderem focar-se naquilo que realmente importa, ou seja, os doentes e a gestão da doença  crónica complexa”, conclui Alexandre Lourenço, acrescentando: “é essencial garantir  que a dispersão geográfica e a multiplicidade de sistemas de informação com que  diariamente trabalhamos não são sinónimo de entropia nos processos clínicos. Todos os  nossos profissionais de saúde têm visibilidade total sobre o percurso do doente e  acedem a informação clínica atualizada, em tempo real, independentemente do  contexto em que estejam”. “Rastreabilidade, proximidade, antecipação de cuidados e  maior capacidade de resposta são os motores que nos permitirão responder às  necessidades dos utentes, privilegiando a otimização de recursos, a continuidade e  integração de cuidados”, remata. 

Para além da Diabetes, a ULS de Coimbra aprovou os PCI para a insuficiência cardíaca e  doenças crónicas respiratórias (asma e doença pulmonar obstrutiva crónica).  Atualmente, mais de 200 profissionais de saúde desenvolvem percursos clínicos nas  mais variadas áreas: depressão, cancro do colo do reto, lombalgias, gravidez de baixo e  elevado risco, doentes com necessidade de cuidados paliativos, seguindo-se outras  áreas. 

A ULS de Coimbra tem como missão prestar cuidados de saúde integrados, de elevada  qualidade e centrados nas pessoas, para melhorar a saúde e bem-estar da nossa  comunidade, e a ambição de ser a unidade de saúde portuguesa com melhor serviço ao  cidadão, inovação na prestação de cuidados, e satisfação profissional.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE