Turistas deixam milhões na Universidade de Coimbra!

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 14-06-2017

| EXCLUSIVO NDC |

PUBLICIDADE

João Gabriel Silva – Reitor da Universidade de Coimbra e Luís Filipe Meneses – Vice Reitor da Universidade de Coimbra não perdem uma oportunidade para anunciar o êxito turístico da Universidade de Coimbra (UC).

 

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade
A Biblioteca Joanina é um dos locais mais visitados da UC

A Biblioteca Joanina é um dos locais mais visitados da UC

 

PUBLICIDADE

Sempre que podem fazem questão de divulgar que duplicaram e triplicaram os números de visitas à UC. Avançam com números: 160 000 em 2012. 355 000 em 2015. 450 000 em 2106. 500 000 em 2017.

Notícias de Coimbra pretende saber (desde 2014) pormenores sobre esta área de negócio do maior estabelecimento de ensino público de Coimbra.

A Reitoria nunca respondeu às nossas questões colocadas por correio electrónico. Depois de muita insistência,  já em 2017, a assessoria de imprensa informou-nos que Luís Filipe Menezes (LFM), o responsável pelas áreas de “Recursos Humanos, Ação Social, Turismo, Museus”, não ia dar pormenores “por questões de segurança”.

João Gabriel Silva

João Gabriel Silva

João Gabriel  Silva, que colocou a “namorada” Teresa Antunes na Administração da Universidade de Coimbra, continua a optar pelo silêncio.

Ao adotar este posicionamento “autista”, a UC bem sabe que está a impedir o direito de acesso a informação, violando o que está estipulado na Constituição da República Portuguesa, na Lei de Imprensa, Estatuto dos Jornalistas e Lei de Acesso aos Documentos da Administração.

Como entende que este assunto é de interesse público, Notícias de Coimbra aproveitou uma recente conferência de imprensa onde estava o Vice-Reitor para o questionar directamente.

Luís Filipe Meneses respondeu, não respondendo! Começou por alegar que “eu não posso dizer o valor certo. É muito dinheiro!”. Porque é que a Universidade esconde esses números? São 4 milhões, disse a custo. “Meio milhão vezes o preço médio”, acrescenta. 4 milhões por ano? “Este ano esperamos atingir essa bonita soma”.

“Nós não temos interesse em divulgar esses números. Dizê-lo assim por dizer não é preciso, pensa Luís Filipe Menezes, que para defender os seus argumentos invoca que a UC é uma instituição pública, facto que parece ignorar quando “esconde” o que deve e tem de ser público.

Antes de nos mandar consultar os relatórios e contas da UC, o Vice Reitor aproveitou o momento para dizer que a UC gasta este dinheiro em obras. “O dinheiro de turismo para nós é uma questão de reabilitar aqueles espaços”.

Notícias de Coimbra não precisava deste conselho de LFM para ir ver as contas, mas o que está no site não chega para contar quem vai, quando entra, como paga…

UC TURISMO

Cruzando declarações avulsas sobre o número de visitantes (em notícias da Lusa), as declarações de LFM e os valores apresentados nos relatórios de Gestão e Contas constatamos:

2011 – Receita: 1956.993,16 | Visitantes: Não apurado

2012 – Receita: 0326.070,30 | Visitantes: 160 000

2013 –  Receita: 1329.671,85 | Visitantes: Não apurado

2014 – Receita: 1791.206,85 | Visitantes: 293 000

2015 – Receita: 2386-204,85 | Visitantes: 355 000

2016 – Receita: 3008.876. 45 | Visitantes: 450 000

2017 –  Receita: 4 000.000,00 | Visitantes: 500 000

VISITAS

 

 

No site da instituição pode ler-se que as visitas à UC custam entre 2 e 20 euros, variando o preço de acordo com o local a visitar e o tipo de visita, pelo que, com este dados é demasiado arriscado encontrar um preço médio por visita

Por explicar ficam: as “quebras” de 2012, 13 e 14; quais são os locais mais visitados, por quem e em que períodos; os meios afectos a esta actividade e quais os custos da operação; quais os mecanismo de controlo adotados; métodos de facturação….

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE