Conecte-se connosco

Cidade

A Tundra no TAGV

Publicado

em

A Tundra, uma criação de Luís Guerra, no âmbito do Programa Artistas Emergentes da Rede 5 Sentidos, no dia 20 de abril, ao TAGV, em Coimbra.

unnamed (30)

A Tundra representa “um dos biomas mais ventosos, secos e frios deste planeta”. Luís Guerra “partilha um poema visual coreografado para cinco intérpretes”.

Uma peça em que os movimentos se assemelham a uma viagem transe e psicadélica, onde Luís Guerra se dedicou à pesquisa de movimentos circulares e espiroides. A partir dessa pesquisa, desenvolve A Tundra: “um lugar ventoso, frio, gelado, ideias que circundaram o imaginário desta coreografia”. Em palco, Luís Guerra faz-se acompanhar também da sua avó, uma intérprete central na geometria cénica da peça, que divide com os restantes intérpretes.

Luís Guerra é uma artista português, que tem a dança e o desenho como principais expressões. A sua formação artística e académica é realizada no Conservatório Nacional.

Realizou ainda estudos em coreografia num curso organizado pela Fundação Gulbenkian. As suas próprias criações começam a chegar a palco em 2005. Ao mesmo tempo, nunca deixou de trabalhar como bailarino, ator e performer. A interdisciplinaridade não se fica pelas artes de palco: o desenho a caneta e lápis fazem parte da vida de Luís Guerra e representam o seu interesse nas artes decorativos, no urbanismo e na geografia. Tem sido presença regular nas peças de Tânia Carvalho, com especial destaque para a sua interpretação em OLHOS CAÍDOS, que lhe valeu distinção na revista Dance Europe.

 

Criada em 2009, a Rede 5 Sentidos tem como objetivo primordial promover a programação cultural e a produção artística em rede.

É composta por 11 equipamentos culturais de todo o país e pretende apoiar e impulsionar o desenvolvimento das artes performativas em Portugal com digressões de espetáculos e produção de novas criações, através de cofinanciamentos, coproduções e residências. Para além de implementar uma estratégia de troca de saberes, processos e experiências de trabalho, a Rede 5 Sentidos quer ainda fortificar o desempenho dos parceiros, dinamizar a criação artística e alargar os públicos.

As estruturas que integram esta rede de programação cultural são Teatro Académico de Gil Vicente, Teatro Viriato, Teatro Municipal da Guarda, Teatro Maria Matos, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Virgínia, Centro de Artes de Ovar, Teatro Micaelense, Teatro Nacional São João, Teatro Municipal do Porto Rivoli · Campo Alegre e O Espaço do Tempo.

 

Para além d’A TUNDRA, em 2017 a Rede 5 Sentidos coproduz, apoia e apresenta a obra TEMPO LIVRE, de Raquel Castro, a estrear em dezembro de 2017.

A Tundra é um espetáculo integrado no festival Abril Dança em Coimbra, coorganizado pelo Teatro Académico de Gil Vicente e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.
+ info: TAGV | dia 20 de abril | 21:30 | bilhetes a 7 e 5 euros com desconto

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com