Conecte-se connosco

Desporto

Trivela de Pedro Gonçalves dá nona Supertaça ao Sporting

Publicado

em

Uma ‘trivela’ de Pedro Gonçalves, aos 43 minutos, valeu hoje ao campeão nacional Sporting um triunfo (2-1), com reviravolta, face ao Sporting de Braga e conquista da sua nona Supertaça Cândido de Oliveira em futebol, em Aveiro.

No regresso do público aos grandes jogos (estiveram presentes 7.710 espetadores), o melhor marcador da I Liga 2020/21 decidiu o primeiro troféu da época 2021/22 com classe, servido por Matheus Nunes, substituto no ‘onze’ do agora benfiquista João Mário.

Os ‘leões’ foram superiores, criando bem mais ocasiões de golo e anulando o adversário na segunda parte, mas até foi o Sporting de Braga, que tinha acabado a época passada com o triunfo na Taça de Portugal, a marcar primeiro, por Fransérgio, aos 20 minutos.

A vantagem dos comandados de Carlos Carvalhal só durou, porém, nove minutos, já que, aos 29, Jovane Cabral, isolado por Nuno Mendes, restabeleceu a igualdade, desfeita, depois, por Pedro Gonçalves, que podia ter marcado mais dois ou três.

Com este triunfo, os ‘leões’ isolaram-se no segundo lugar do ‘ranking’ da Supertaça, com nove troféus, contra oito do Benfica, que tinham batido na oitava vitória (1-0 em 2015) e com o qual haviam perdido na última presença (0-5 em 2019), enquanto o Sporting de Braga somou o quarto desaire em quatro participações.

O Sporting entrou com um reforço, o ex-bracarense Ricardo Esgaio, substituto do lesionado Pedro Porro, enquanto o Braga, desfalcado de David Carmo, Iuri Medeiros, Francisco Moura, Castro, Piazón, Lucas Mineiro e Fábio Martins, alinhou com dois, Paulo Oliveira (ex-Eibar) e Fabiano, após empréstimo à Académica.

O encontro começou equilibrado, com as duas equipas à procura de se encontrarem, tendo Alan Ruiz efetuado o primeiro remate, ao lado, aos nove minutos, e Pedro Gonçalves respondido aos 16, após um canto, num ‘tiro’ que Matheus segurou.

Na primeira grande ocasião, o Sporting de Braga marcou, aos 20 minutos: depois de um pontapé longo de Matheus, Alan Ruiz atrasou para Ricardo Horta e este isolou Fransérgio, que, à entrada da área, dominou, ‘desviou’ Gonçalo Inácio e rematou rasteiro, com a bola a bater no poste direito e a entrar.

Os ‘arsenalistas’ animaram com o golo e ficaram por cima, mas, aos 29 minutos, o Sporting empatou, num contra-ataque letal, finalizado por Jovane Cabral, na cara de Matheus, depois de isolado por um passe em profundidade de Nuno Mendes.

Com o golo, os ‘leões’ passaram a comandar o jogo, com Matheus a salvar o segundo, aos 33 minutos, perante Pedro Gonçalves, mas a perder em novo frente a frente com o melhor marcador da I Liga 2021/21, que faturou de ‘trivela’, aos 43, depois de dominar um passe de Matheus Nunes, após corte de Palhinha.

O Braga veio para a segunda parte com Tormena em vez de Raúl Silva, enquanto o Sporting apareceu com o mesmo ‘onze’ e determinando em chegar ao terceiro golo, que ameaçou por Paulinho (50 minutos), Pedro Gonçalves (52) e Matheus Nunes (54).

Insatisfeito, Carvalhal retirou André Horta e lançou o reforço Mario González (ex-Tondela), fazendo recuar Fransérgio, aos 54 minutos, e, sem melhorias, apostou em Roger, por Galeno, aos 70, com Rúben Amorim a refrescar o ataque (Tiago Tomás por Paulinho).

As alterações nada mudaram, porém, no curso de uma segunda parte em que o Sporting manietou o Sporting de Braga e ainda voltaria a estar novamente perto do terceiro tento, aos 81 minutos, numa grande perdida de Pedro Gonçalves.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com