Conecte-se connosco

Universidade

Treze investigadores da Universidade de Coimbra distinguidos nas áreas da ciência, educação e artes (com vídeos)

Publicado

em

A Universidade de Coimbra foi palco esta quarta-feira, 30 de novembro, da 37ª edição do Conselho Cultural Mundial que, pela primeira vez, realizou-se em Portugal.

Foram atribuídos a três mulheres — Victoria M. Kaspi, Claudia Mitchell e J. Meejin Yoon — os prémios mundiais Albert Einstein (ciência), José Vasconcelos (educação) e Leonardo da Vinci (artes), respetivamente, mas 13 investigadores e académicos da Universidade de Coimbra também foram reconhecidos pelos trabalhos notáveis nas diferentes áreas.

Foi o caso de Filipa Bessa, Joana Ferreira, João Peça, Paulo Rocha e Sérgio Domingos na área da ciência, na área da educação as distinções foram para Ana Dias Fonseca, Hugo Gonçalo Oliveira, Rui Cardoso Martins e, nas artes, destacou-se Edicleison Freitas, Joana Antunes, Carlos Azevedo, João Crisóstomo e Luís Sobral.

Joana Antunes, docente de História da Arte na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, mencionou ao NDC que este reconhecimento “é uma sensação muito gratificante”.

“É um ponto de chegada e, simultaneamente, um ponto de partida no nosso percurso de investigação e no meu caso também de docência. É um privilégio estar entre os 13 jovens com percursos muito significativos em diversas áreas científicas e que muito dignificam o papel nacional e internacional da Universidade de Coimbra”, disse.

Paulo Rocha, docente no departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra, confessou ao NDC que foi “apanhado um pouco de surpresa” e deixou um conselho aos mais jovens: “É preciso gostar da área. Temos áreas mais teóricas, práticas, apelativas e multidisciplinares, e o meu maior conselho é que tenham motivação e tentem seguir uma área que esteja a emergir”, avançou.

Para Amílcar Falcão, reitor da Universidade de Coimbra, estes jovens são de “excelência”.

“Temos feito um bom trabalho de recrutamento de jovens. São todos de grande valor e grande potencial que têm trabalhos de investigação muito alinhados com aquela que é a nossa missão, no sentido da procura em alinhar com a Agenda 2030 das Nações Unidas e os objetivos do desenvolvimento sustentável. E todos eles têm reconhecimento nacional, mas também internacional. Estamos a falar de jovens de excelência que são o futuro da Universidade de Coimbra”, sublinhou.

Esta foi também a primeira ocasião em que os três galardões foram atribuídos no mesmo evento – até aqui, o Prémio Albert Einstein era entregue anualmente, enquanto os restantes eram concedidos alternadamente (o Prémio José Vasconcelos nos anos pares e o Leonardo da Vinci nos anos ímpares).

Assim, Victoria M. Kaspi, professora da Universidade McGill (Montreal, Canadá), onde ocupa a Cátedra Lorne Trottier em Astrofísica e Cosmologia, viu ser-lhe atribuído o Prémio Mundial de Ciências Albert Einstein. Claudia Mitchell, professora na Universidade de McGill (Canadá), foi distinguida com o Prémio Mundial de Educação José Vasconcelos. E J. Meejin Yoon, arquiteta e diretora da Faculdade de Arquitetura, Arte e Planeamento de Gale e Ira Drukier, na Universidade de Cornell (EUA), recebeu o Prémio Mundial de Artes Leonardo da Vinci.

A cerimónia contou ainda com vários momentos musicais, interpretados pelo Coimbra Fado Trio, pela Tuna Académica da Universidade de Coimbra, Coro Misto da Universidade de Coimbra e Charamela da Universidade de Coimbra.

Veja os vídeos dos diretos do NDC:

Assista à cerimónia completa:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com