Primeira Página

Tragédia familiar em Coimbra envolvida em manto de silêncio

Notícias de Coimbra | 2 meses atrás em 12-12-2023

No inicio da semana começou a circular a “informação” que uma escola particular e muito famosa de Coimbra tinha adiado a festa de Natal porque um dos seus alunos foi vitima de uma tragédia familiar, indicando que tal ocorreu em ambiente caseiro, após uma alegada ingestão de almôndegas.

PUBLICIDADE

Ao longo do dia segunda-feira, Notícias de Coimbra tentou confirmar esta ocorrência junto de diversas entidades oficiais, no entanto, como vai sendo habitual numa cidade que (em grande parte) não sabe respeitar o direito à informação, apenas recebeu como respostas uns “não sei”, “não posso falar”, não é comigo, “saiu às 5”.

PUBLICIDADE

Sem confirmar esta ocorrência, a única resposta oficial que recebemos chegou por volta das 19:00 do dia 11 e foi emanada pelo Delegado Regional de Saúde Publica, através da agência de comunicação da Administração Regional  de Saúde do Centro.

PUBLICIDADE

publicidade

Nesse comunicado, o Departamento de Saúde Publica Administração  Regional de Saúde do Centro informa que no dia 10 de dezembro teve conhecimento do internamento no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra de uma família de 4 elementos com suspeita de intoxicação de causa ainda não identificada, que deram entrada nos serviços de urgência no final da manha do dia 9 de dezembro.

O delegado revelou que a situação clinica agravou-se para a criança mais nova (7 anos) e para a sua mãe (48 anos), que se encontram internados, respetivamente, na Cirurgia Cardiotorácica e o Serviço de Medicina Intensiva do CHUC, com prognostico clinico muito reservado. O pai (44 anos) e a criança mais velha (12 anos) apresentaram sintomas menos graves, já tiveram alta e encontram-se sob vigilância. 

PUBLICIDADE

Foram colhidas amostras biológicas dos doentes em ambiente hospitalar para investigação da causa de intoxicação, adiantou.

No âmbito da investigação epidemiológica, foram feitas visitas ao domicilio pela Unidade de Saúde Pública, com recolha de amostras alimentares (refeição suspeita e outros produtos consumidos em contexto familiar) e biológicas, acrescenta,

Estes produtos foram encaminhados para os laboratórios de referencia para pesquisa de agentes químicos e biológicos. afiança o delegado.

A ARSC aguarda resultados das análises efetuadas, prosseguindo a investigação pelos serviços de saúde publica, em colaboração com os serviços clínicos e laboratoriais, conclui.

Perante o alarme social e as reações mais descabidas nas redes sociais, Notícias de Coimbra tem tentando obter mais informação oficial  sobre esta tragédia, o que ainda não foi possível até esta hora (8 horas) de 12 de dezembro.

O líder do departamento de saúde publica não responde aos nossos contactos, a agência de comunicação diz que não pode adiantar mais nada e assessoria de imprensa do CHUC opta por ficar em silêncio.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com