Conecte-se connosco

Região

Tradição da Serra ao Mar une Cantanhede, Oliveira do Hospital e Mortágua (com vídeos)

Publicado

em

O projeto “Tradição da Serra ao Mar” que envolve os concelhos de Oliveira do Hospital, Cantanhede e Mortágua, foi hoje apresentado no salão nobre da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

O projeto tem como objetivo principal o investimento na conservação, proteção, promoção e desenvolvimento do Património Cultural dos territórios dos três concelhos, e resulta de uma Candidatura ao “Centro 2020 – Programação Cultural em Rede – Afirmar a Sustentabilidade dos Territórios”.

Graça Silva, vereadora da cultura de Oliveira do Hospital, explica na apresentação que este projeto prevê uma programação cultural focada na tradição e no património cultural e regional. “O projeto visa diminuir assimetrias e aumentar a coesão territorial, incentivando a cultura em rede, com a participação das associações culturais dos vários municípios. Pretende-se implementar um conjunto de atividades que promovam as tradições como festas religiosas, recriações históricas, entre outras”.

Acrescenta que “este projeto vai inspirar-se naquilo que é único entre cada concelho, e cruzando essas particularidades vão-se criar espetáculos diferenciadores”.

O projeto obteve um financiamento de 297.571,50 euros e conta com artistas profissionais em diversos espetáculos e grupos dos diferentes concelhos que se deslocam entre si. Tradição da Serra ao Mar tem início no próximo sábado, dia 19 de junho, na Pocariça, em Cantanhede, com o concerto “Janelas Abertas”, numa homenagem ao músico António  Fragoso. O projeto tem a duração de um ano, com final em maio de 2022.

Este vai ser um trabalho em rede com 30 ações que têm uma forte preocupação de evidenciar a identidade do povo com a participação de grupos culturais locais e também outros artistas de renome. Em média serão desenvolvidos dez eventos por cada um dos três concelhos.

Helena Teodósio, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, destaca que este projeto “é uma forma de potenciar o que Cantanhede tem de bom” e que com esta conjugação de esforços pretende reforçar as associações culturais depois deste período de pandemia, desde as danças, teatro, coros, gastronomia.

José Carlos Alexandrino, presidente do município de Oliveira do Hospital, revela que o município continuou a apoiar as associações culturais com a atribuição de subsídios, numa verba que em 2021 rondou cerca de 500 mil euros. “É fundamental atribuir estas verbas para as pessoas das filarmónicas, grupos de cantares, entre outros, não desistissem”, mesmo em períodos de pandemia em que a cultura este mais parada.

José Júlio Norte, presidente da Câmara Municipal de Mortágua, explica que o projeto ocupa três realidades diferentes, com as áreas da Serra da Estrela, em Oliveira do Hospital, depois o Planalto Beirão e as Serras do Buçaco e do Caramulo, na zona de Mortágua, e o mar em Cantanhede com passagem pela zona da Bairrada. O autarca entende que este projeto também tem em consideração “um conjunto de pessoas que devido à pandemia ainda estão retidas em casa, que ainda não têm coragem de sair à rua, e nada melhor do que este conjunto de atividades porque são de índole popular, e precisamos da cultura desses mais rurais” para reativar a população.

Na cerimónia de apresentação estiveram presentes José Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Helena Teodósio, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede e José Júlio Norte, presidente da Câmara Municipal de Mortágua, bem como os vereadores dos três concelhos, Graça Silva de Oliveira do Hospital, Pedro Cardoso de Cantanhede e Paulo Oliveira de Mortágua.

Veja aqui o direto NDC da apresentação do projeto

Veja aqui o direto NDC com os presidentes das câmara municipais

 

Veja aqui o direto NDC com a vereaora Graça Silva

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade