Conecte-se connosco

Coimbra

Trabalhadores das Águas de Portugal fazem greve e marcha lenta em Coimbra (com vídeos)

Publicado

em

Perto de uma centena de trabalhadores das Águas do Centro Litoral, empresa do grupo Águas de Portugal, manifestaram-se esta manhã em Coimbra. Depois de uma concentração junto à sede na Avenida da Boavista, seguiram, em marcha lenta, até à Câmara Municipal de Coimbra onde aprovaram uma resolução que exige melhores condições de trabalho. 

Os trabalhadores das Águas de Portugal marcaram para hoje uma greve a nível nacional para exigirem “o cumprimento do acordo coletivo de trabalho” e que o Conselho de Administração, que acusam de “voltar atrás” com a palavra, “se disponibilize para uma verdadeira negociação, com vista à revisão da tabela salarial”. Solidários com a luta, cerca de cem trabalhadores das Águas do Centro Litoral juntaram-se à greve e marcaram uma posição em Coimbra.

Depois de uma concentração junto às instalações da ACL, na Avenida da Boavista, em Coimbra, rumaram, empunhando uma faixa e bandeiras, até à Baixa da cidade. Com palavras de ordem e explicando por onde passavam as suas razões, chegaram aos Paços do Concelho onde leram uma resolução que foi aprovada por unanimidade.

Entre outras reinvindicações, querem “aumento dos salários em 90 euros para todos os trabalhadores”, um “salário mínimo de 850 euros em 2023 no Grupo Águas de Portugal”, o “direito à contratação coletiva”, um “período de trabalho de sete horas diárias e 35 semanais”, entre outros. Os trabalhadores pretendem voltar à mesa das negociações, “de forma urgente” e caso a administração não mostre disponibilidade prometem “desenvolver e ampliar todas as formas de luta, incluindo novas greves”, afirmou Luísa Silva, da Direção Regional de Coimbra do Sindicato de Trabalhadores da Administração Local (STAL), que falava aos manifestantes.

O vereador Francisco Queirós (CDU) solidarizou-se com a luta dos trabalhadores e prometeu levar o assunto à próxima reunião de Câmara. Também o vereador Carlos Lopes, eleito pela coligação Juntos Somos Coimbra, se juntou, por breves momentos, à comitiva onde se encontrava Paulo Silva, dirigente nacional do STAL e Manuel Pereira, coordenador do STAL Leiria. 

Depois de aprovada a resolução, dois trabalhadores foram recebidos, no interior da Câmara, pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva.

Veja o direto NDC com Paulo Silva, do STAL: 

Veja o direto NDC com a aprovação da resolução:

 

Veja o direto NDC com a marcha lenta:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com