Conecte-se connosco

Coimbra

Todos os meses mais de 33 mil portugueses faltam ao trabalho por dores nas costas

Publicado

  em

Na data em que se assinala o Dia Mundial da Coluna, Notícias de Coimbra conversou com médico Ortopedista Luís Teixeira, Director do SPINE Center – Hospital da Luz Coimbra.

Notícias de Coimbra – Diz-se que sete em cada dez portugueses sofre de dores de costas… É um número que confere com os seus conhecimentos?

Luís Teixeira – Atualmente, pensa-se que até 80% das pessoas sofrem pelo menos um episódio de dor lombar durante a vida. Este aumento da prevalência de dores a nível das costas deve-se a múltiplos fatores contabilizando-se o envelhecimento da população e a adoção de estilos de vida sedentários e a aumento ponderal por alimentação descuidada. Todos estas condições contribuem para um aumento de doentes que que nos procuram diariamente com problemas de coluna.

 Notícias de Coimbra – Porquê é que se sofre tanto deste mal? Temos más posturas? Somos sedentários e preguiçosos para fazer exercício?

Luís Teixeira – A coluna é uma estrutura constituída por múltiplas articulações, discos intervertebrais, ligamentos e ossos, sendo uma estrutura fundamental para o suporte e equilíbrio corporal. Mais se acrescenta que para além destas funções contém uma parte integrante do sistema nervoso central. De forma a facilitar todas estas funções, é necessário um bom suporte muscular principalmente a nível das costas, nádegas e coxas. Um estilo de vida sedentária associado a erros na alimentação, leva a atrofia muscular e aumento do perímetro abdominal. Estas alterações têm como consequência a sobrecarga estrutural da coluna, podendo levar a um aumento do desgaste das estruturas que as compõem e, consequentemente dores a nível das costas

Notícias de Coimbra – Há vários tipos de dores de costas, certo? Há dores na zona lombar, na região cervical… Quais são as mais comuns e a que se devem?

Luís Teixeira –  Certo… As dores da coluna lombar e da coluna cervical tem características diferentes. Enquanto a coluna cervical é um segmento que se caracteriza por uma grande parte da mobilidade, a coluna lombar é uma estrutura que suporta maior sobrecarga corporal. Mais se acrescenta que, enquanto na coluna cervical se localizam estruturas neurológicas como a medula, na coluna lombar encontram-se maioritariamente raízes nervosas que vão constituir os nervos responsáveis pela enervação dos membros inferiores. Atendendo a estas diferenças, verificamos que as dores e problemas a nível da coluna cervical tem características diferentes comparativamente com as dores da coluna lombar. Assim, a patologia degenerativa na coluna lombar é mais prevalente que na coluna cervical, atendendo a que esta segmento encontra-se sobrecarregada por uma parte significativa do peso corporal, sendo mais exposta ao desgaste de discos vertebrais, articulações facetarias e hipertrofia ligamentar.

Notícias de Coimbra – Há pessoas que se arrastam durante anos, sofrendo de dores de costas, e achando que é “normal”, não é verdade?

Luís Teixeira -Na nossa experiência, são muitos os doentes que arrastam quadros de patologia degenerativa grave da coluna, por períodos indesejados de tempo. Este facto, deve-se a medos e mitos por parte dos doentes acerca da cirurgia da coluna. Na atualidade, damos especial atenção aos nossos doentes, tratando a maioria dos problemas de forma conservadora. Nos casos em que a cirurgia é a única solução, temos ao nosso dispor um conjunto de técnicas cirúrgicas e dispositivos intraoperatórios que nos permitem realizar cirurgias com elevada precisão e segurança, diminuindo para valores muito baixos as taxas de complicações associadas a estes procedimentos

Notícias de Coimbra – Em que situação é que as pessoas recorrem ao médico? Em situação extrema? Quando já não aguentam mais? Quando já não conseguem dormir?

Luís Teixeira – Na nossa prática clínica seria errado assumir que na atualidade as pessoas apenas recorrem ao médico quando as dores já não permitem ter um estilo de vida suportável para a realização das atividades diárias e profissionais. Cada vez mais, temos doentes informados que conhecem os sinais de alarme para a consulta de uma opinião especializada. Os meios de informação estão cada vez mais difundidos, podendo facilmente ser consultada muita informação relativamente a problemas a nível da coluna. Apesar de alguma desta informação não estar corretamente supervisionada, levando a disseminação de conceitos errados, há cada vez mais uma preocupação em recorrer a um especialista, de forma a serem esclarecidas todas as dúvidas e serem encontradas soluções especializadas para os problemas que afetam a nossa coluna.

Notícias de Coimbra – É verdade que é uma das grandes causas de absentismo laboral? As dores nas costas?

Luís Teixeira – A prevalência da lombalgia na população adulta varia com a idade. Alguns estudos em vários países demonstram que entre 60 a 80% das pessoas sofrem pelo menos um episódio de dor lombar ao longo da vida. Portugal não é exceção. Segundo os dados publicados pelo inquérito nacional de saúde em 2014, 32,8% dos doentes com idade superior a 15 anos referiam dor crónica, sendo os gastos associados em absentismo laboral e redução de volume de emprego superiores a 738 milhões de euros anuais.

Notícias de Coimbra – O que acontece nos casos mais graves de dores de costas? Opera-se o doente?

Luís Teixeira – Cada caso é um caso…. No entanto, a cirurgia é sempre o último recurso a ser utilizado no tratamento com patologia da coluna. Após exame físico completo e estudo imagiológico direcionado, é proposto um tratamento orientado aos problemas que o doente apresenta. A cirurgia será um recurso a ser utilizado nos casos mais graves, ou então após falência de outros métodos de tratamento conservador como a fisioterapia e o tratamento farmacológico. Mesmo nos casos mais graves em que será necessário operar o doente, oferecemos um conjunto de técnicas cirúrgicas, privilegiando os tratamentos minimamente invasivas, de forma a otimizar os resultados clínicos do pós-operatório.

Notícias de Coimbra – Como trata os seus doentes? O que lhes recomenda? A recuperação total é possível? É possível deixar de ter dores nas costas para sempre? 

Luís Teixeira –  Os doentes com problemas da coluna devem ter uma abordagem individualizada e multidisciplinar. A nossa unidade conta com uma equipa de especializada no tratamento de problemas da coluna contando com Ortopedistas, Neurocirurgiões, Anestesistas (alguns especializados no tratamento da dor crónica), Enfermeiros e Fisiatras. Esta abordagem permite o tratamento multidimensional de doentes com problemas de coluna, sendo possível uma recuperação significativa do estado clínico dos nossos doentes, permitindo na maioria dos casos o regresso ao trabalho ou o retorno as atividades da vida diária sem dores ou limitações. No entanto, de forma a serem otimizados os resultados a longo prazo, devem ser realizados um conjunto de cuidados que se prendem com higiene postural e reforço muscular.

Continuar a ler

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO!

Confie na informação rigorosa. Contribua para o jornalismo livre e independente. Se lê regularmente Notícias de Coimbra torne -se um leitor benemérito. Pode fazer uma doação a partir de 10€/mês ou uma contribuição pontual de 10€, 20€, 30€, 50€ (o que puder e quiser). É seguro, simples e rápido. A sua contribuição é bem-vinda e fundamental para o futuro deste seu jornal.

Contribua
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com