Conecte-se connosco

Coimbra

TEUC transporta crise para dança

Publicado

em

O Teatro de Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) apresenta, entre quarta-feira e 4 de maio, uma peça de “teatro físico”, em que procura transportar para o corpo e para a dança “as emoções” relacionadas com a crise.

O espetáculo, intitulado “Corpo em Crise”, começou a ser trabalhado há cerca de dois meses, período durante o qual o grupo de teatro entrevistou 20 pessoas de “idades, contextos, experiências e até nacionalidades diferentes” sobre o impacto da crise nas suas vidas, disse à agência Lusa Rafaela Bidarra, atriz presente na peça.

A partir das entrevistas que foram gravadas com suporte vídeo, o grupo de teatro começou a recolher “emoções e fisicalidades” relacionadas com o contexto socioeconómico atual, tendo depois realizado um “workshop” de trabalho físico com as pessoas entrevistadas, contou a atriz.

O espetáculo “procura perceber como é que a crise faz ser e reagir”, explicou Rafaela Bidarra, observando que ao longo das entrevistas foi visível “uma certa tristeza e sofrimento, mas ao mesmo tempo uma capacidade de luta e de união que combate esse sofrimento da alma”.

O espetáculo usa a linguagem de dança japonesa Butoh e é uma coprodução entre o TEUC e a companhia DEMO, estando a direção a cargo de Matilde Javier Ciria.

“Corpo em crise” estará presente no Teatro de Bolso do TEUC, no edifício da Associação Académica de Coimbra, e os bilhetes custam entre três e cinco euros.

A peça vai também ser apresentada no Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa, a 10 de maio.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link