Conecte-se connosco

Coimbra

Tentam enganar mulher com MB Way em Alfarelos (com vídeo)

Publicado

em

Adelaide Almeida, de Alfarelos, no concelho de Soure, colocou um aspirador à venda nas plataformas online OLX e Custo Justo e pouco depois recebeu uma “chamada estranha” de alguém que lhe pediu dados da conta MB Way e do cartão bancário. Como não cedeu, acabou por ser insultada.

“Contactaram-nos por causa do aspirador, perguntaram se não fazíamos um desconto e a minha mãe, que atendeu a chamada, disse, que se o viesse buscar já,  tirava 50 euros”, explicou ao Notícias de Coimbra (NDC). Ao telefone, do outro lado estava um homem que se apresentou como sendo de Castelo Branco, dizendo que mandaria uma transportadora buscar o artigo que estava a ser vendido por 250 euros.

“Fiquei um bocadinho incrédula porque vir de Castelo Branco para cá com uma transportadora não o ia favorecer muito, ficava caro”, disse Adelaide. Como estava junto à mãe, de 71 anos, durante a chamada foi falando “por trás” porque começou a “estranhar a conversa”. Então, o interlocutor pediu para falar diretamente com ela.

“Já à minha mãe tinha perguntado se ela tinha acesso à conta online, se tinha MB Way. Ela disse que não. Depois, quando falou comigo insistia muito porque é que não tínhamos MB Way e pediu-me o meu número de telefone”, descreveu. Adelaide não deu o seu contacto, apesar da insistência do homem e acabou por ser insultada. “Durante a conversa chamou-me parva e dizia sempre que queria o meu número de telefone”.

“Perguntei se queria fazer por transferência bancária, mas ele insistiu sempre na questão do MB Way. Como lhe disse que não ele disse: então vá buscar o seu cartão multibanco”, revelou. Adelaide negou novamente e voltou a ser insultada pelo alegado comprador.

Adelaide Almeida acredita que a intenção do homem era aceder às suas contas bancárias e informou a GNR de Castelo Branco do que se tinha passado. “Como não dei nenhum dado confidencial à partida não terão acesso à conta, mas de qualquer maneira quis alertar outras pessoas que podem cair”, disse ao NDC.

Fraudes e tentativas de fraude como esta têm vindo a crescer. Só nos primeiros três meses do ano passado houve um crescimento considerável, com o Portal da Queixa a registar 1.377 reclamações, mais 34% do que no mesmo período do ano anterior.

Veja aqui o direto NDC com o testemunho de Adelaide Almeida:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link