Conecte-se connosco

Região

Tábua quer melhorar condições de habitabilidade a 30 agregados até 2025

Publicado

em

A Câmara Municipal de Tábua, no distrito de Coimbra, pretende melhorar as condições de habitabilidade de pelo menos 30 agregados, até 2025, revelou hoje à agência Lusa o vice-presidente da Câmara, António Oliveira.

O município detetou as valências e os problemas do concelho ao nível social, através de um diagnóstico, que permitiu a elaboração de um Plano de Ação, que visa dar resposta às necessidades reveladas.

“Detetámos necessidades para cerca de 60 famílias, ou seja, 60 famílias que nós consideramos que estão a viver indignamente”, disse hoje António Oliveira.

O autarca deu nota de que há habitações que “não estão devidamente enquadradas”, ou seja, o agregado familiar é maior para o que a infraestrutura deveria abrigar, com, por exemplo, dois ou três filhos a dormir num quarto.

“O objetivo aqui, até ao final de 2025, é melhorarmos as condições de habitabilidade em pelo menos 50% das famílias. Já vimos que, destes 60 agregados familiares, apenas 30 [agregados] têm a propriedade do imóvel, ou seja, estavam passíveis de serem candidatados [ao Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU)]”, adiantou.

António Oliveira explicou que algumas candidaturas ao IHRU já foram aprovadas e que outras ainda estão pendentes devido a muitos dos agregados familiares não serem proprietários da habitação.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Tábua referiu que no Plano de Ação constam eixos ao nível da demografia; da família, da infância e juventude; a terceira idade e ainda da educação, emprego, formação e qualificação.

No que respeita à demografia, a intenção é promover o envelhecimento ativo, através de um acompanhamento ao idoso, já que muitos estão sozinhos em casa e não comunicam uns com os outros.

A autarquia pretende aumentar o número de vagas para o dobro na Academia Sénior, fomentar atividades físicas, desportivas e pedestres para idosos, bem como criar um novo sistema digital de acompanhamento dos idosos, entre outras medidas.

Já na área da família, da infância e juventude a ideia é desenvolver, nomeadamente, mais ações de formação ao nível da intervenção familiar e parental, assim como a abertura de salas municipais de ATL na freguesia de Midões, Mouronho e Tábua.

Ao nível da terceira idade, os idosos estão “ávidos de encontros” e, por isso, o município propõe alguns convívios, designadamente a realização do “Tábua + Social”, que é um evento com idosos de todas as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) para a realização de atividades durante uma semana.

No mês de julho foi apresentado e aprovado o Plano de Ação do Concelho de Tábua e a Carta Social do concelho, pelo Conselho Local de Ação Social.

O Plano de Ação é um documento de planeamento anual que operacionaliza o Plano de Desenvolvimento Social, em consonância com o diagnóstico social e o Plano de Desenvolvimento Social 2022-2025 do concelho de Tábua.

“Alguns dos objetivos não são possíveis de realizar no ano em curso. Então, temos como horizonte o ano de 2025, sendo que muitas delas [das medidas], mais de 50%, são realizadas este ano”, concluiu.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade