Conecte-se connosco

Crimes

Tábua: “Plantador de erva” obrigado a ir à GNR e não pode ir embora

Publicado

em

Um homem que foi detido, na quinta-feira, por tráfico de droga, em Tábua, ficou obrigado a apresentar-se duas vezes por semana às autoridades e proibido de sair do país, foi hoje anunciado.

O homem, de 51 anos, foi apresentado a primeiro interrogatório judicial na sexta-feira, por ser suspeito da prática do crime de tráfico de estupefacientes, no concelho de Tábua, no distrito de Coimbra, informou o ‘site’ da Procuradoria da República da Comarca de Coimbra.

De acordo com a mesma fonte, os factos “fortemente indiciados” ocorreram na quinta-feira, sendo que o “arguido procedia ao cultivo de plantas de canábis, bem como ao seu corte e preparação, para venda e cedência a terceiros”.

A execução de buscas domiciliárias e não domiciliárias permitiu aos militares da Guarda apreender 32 plantas de canábis, 111 doses de liamba, quatro doses de haxixe, 1.529 euros em numerário, uma balança de precisão e ainda diverso material destinado ao cultivo, acondicionamento e comercialização do produto estupefaciente.

O homem foi presente ao juiz de Instrução Criminal que determinou que o arguido “aguardasse os ulteriores termos do processo sujeito às medidas de coação de obrigação de apresentação, duas vezes por semana, à autoridade policial e à proibição de se ausentar do país, sem autorização”.

De acordo com a nota, a investigação é dirigida pela Unidade Local de Tábua do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Coimbra, com a coadjuvação do Posto Territorial da GNR de Tábua.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com