Conecte-se connosco

Coimbra

Sub-17 Diogo Gonçalves trabalha para vencer Ronda de Elite

Publicado

em

Os sub-17 cumprem, este sábado, o segundo dia da concentração em Coimbra, onde ultimam os pormenores da participação na Ronda de Elite, que se vai jogar em solo português entre os dias 26 e 31 de maio.

Diogo Gonçalves, um dos extremos da formação de Emílio Peixe, diz que os jovens internacionais portugueses vão fazer tudo para estar presentes no Euro-2014, embora estejam conscientes das dificuldades que os esperam frente a Letónia, Ucrânia e Islândia: “Estamos todos a trabalhar para o objetivo coletivo, que é atingir a fase final do Europeu. Acreditamos que os nossos adversários têm todos muito valor, não pode ser de outra forma porque já chegaram até aqui [n.d.r Ronda de Elite]. Vamos encarar todos os jogos da mesma forma, como concentração e ambição máximas”, garantiu.

O jogador ligado ao SL Benfica tem andado de “pé quente” ao serviço dos sub-17, mas faz questão de frisar que pensa apenas em atingir metas coletivas: “É verdade que tenho marcado alguns golos pelos sub-17, mas não tenho nenhuma meta para esta Ronda de Elite a esse nível. Se puder marcar, melhor ainda, até porque é sempre especial fazer golos pela Seleção, mas o que quero mesmo é contribuir para as vitórias da equipa”, disse o jovem internacional português.

O balneário é um espaço sagrado para os futebolistas e Diogo Gonçalves começou a conhecê-lo desde tenra idade: “O meu pai jogou futebol amador e desde criança que me passeava com ele pelos balneários das suas equipas. O gosto pelo futebol é inato, até cheguei a dormir agarrado a uma bola!”, salientou, não sendo por isso de estranhar o enorme significado de representar a Seleção Nacional: “É sempre um orgulho estar aqui e representar o meu país, mas confesso que também me sinto um pouco a representar os meus pais e amigos”, revelou.

O jovem internacional português revelou ainda o único ritual que não dispensa antes de entrar em campo: “Rezo. A minha educação sempre foi muito direcionada nesse sentido e entro sempre no terreno de jogo a rezar. Tenho muita fé”, disse Gonçalves, que também falou sobre a importância de uma pausa como a que os jogadores vão ter este domingo à tarde: “As folgas também são importantes. O grupo já está a trabalhar há algum tempo e uma pausa pode ser importante para manter os índices de concentração.”

O avançado dos sub-17 confessa que passa “cerca de 80%” dos seus dois normais a pensar em futebol, define-se como um jogador “rápido, com técnica e finalizador” e não tem dúvidas em apontar a sua grande referência na Seleção A: “Cristiano Ronaldo é o meu ídolo como profissional e como pessoa.”

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link