Primeira Página

Sons da Cidade (de Coimbra) evoca “Sons de Liberdade”

Notícias de Coimbra | 2 meses atrás em 06-06-2024

Está de regresso o Sons da Cidade, evento cultural, promovido anualmente pela Associação RUAS – Univer(s)cidade, que celebra a inscrição do Bem “Universidade de Coimbra, Alta e Sofia” na Lista do Património Mundial da UNESCO, sob o signo da reflexão e da intervenção artística. Com o tema “Sons de Liberdade”, a iniciativa decorre entre 10 e 22 de junho.

PUBLICIDADE

Se em 2023, no âmbito da celebração do 10.º aniversário da elevação do Bem a Património da Humanidade, o programa foi mais extenso, prolongando-se de março a junho, a edição deste ano, mais intimista, convida à revisitação de espaços e de obras musicais e literárias através de concertos, colóquios e visitas guiadas.

“Este evento, que celebra a elevação do Bem a Património da Humanidade, é enriquecido este ano com as comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, tendo, assim, como mote os Sons da Liberdade. Se parte do Bem Universidade de Coimbra – Alta e Sofia corresponde à Cidade Universitária, que constituiu uma das principais intervenções urbanísticas e arquitetónicas do Estado Novo, importa notar que o Bem, no seu todo, é o resultado de diferentes e excecionais contributos ao longo do tempo. Se sempre fez sentido celebrarmos – e preservarmos e valorizarmos – em conjunto esta distinção, que nos enche de orgulho, neste ano em que se comemoram os 50 anos do 25 de abril faz mais sentido. Por abril. Pela liberdade. Pelo futuro”, refere a Direção da Associação RUAS.

PUBLICIDADE

O programa arranca, no dia 10, às 21h30, no Pátio das Escolas, com o espetáculo “Eram tudo memórias de alegria”, integrado no início das Comemorações do V Centenário do Nascimento de Luís de Camões – com as atuações do Bando de Surunyo, da cantora Teresa Salgueiro, do Quórum ballet, do grupo Inquietação da Secção de Fados da Associação Académica de Coimbra e do Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, intercaladas pela recitação de versos de Camões, pelo ator Diogo Dória.

Seguem-se dois eventos de cariz académico, respetivamente nos dias 14 e 15. No primeiro dia (sexta-feira, 15), em hora e local a designar, a apresentação pública do trabalho “Modelações 3D de projetos não realizados da Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra”, coordenado por Rui Lobo e Carlos Moura Martins, do Departamento de Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC. No segundo dia (sábado, 15), um debate com o tema “Rua da Sofia e Via Central – História e Contemporaneidade”, na Igreja do Carmo, às 18h00.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Procura-se com este debate, que contará com a participação de Teresa Jorge, do Conselho de Administração da Metro Mondego, de José António Bandeirinha e Jorge Figueiredo, do Departamento de Arquitetura da FCTUC, de Luísa Trindade, da FLUC, e do Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva, promover uma reflexão sobre a importância histórica e patrimonial da Rua da Sofia e as expectativas de transformação da cidade de Coimbra com a abertura da Via Central, planeada pela Metro Mondego e com projeto de requalificação do Arquiteto Gonçalo Byrne. No final da sessão haverá um Porto de honra com todos os participantes”, descreve a organização.

Seguidamente, estão agendados três concertos: um de música antiga europeia, no âmbito do projeto Brigding Musical Heritage (Europa Criativa), também no dia 15 (sábado), pelas 19h00, na Capela de São Miguel da UC; um de jazz, em parceria com o Jazz ao Centro Clube e a Metro Mondego, no dia 16 (domingo), pelas 18h30, na Praça 25 de abril; e, por fim, outro com o organista Paulo Bernardino, no dia 18 (terça-feira), às 19h30, na Capela de São Miguel da UC.

O Sons da Cidade termina no sábado, 22 de junho – dia em que se completam 11 anos sobre a classificação de Património Mundial. A partir das 11h00, decorre uma visita acompanhada, com o tema “Celebrando o Património da Sophia”, à Rua da Sofia e aos seus colégios. Esta visita destina-se ao público geral (para um mínimo de cinco e um máximo de 25 participantes), sendo gratuita, mas exigindo inscrição prévia (pelo telefone 239 840 754 ou pelo e-mail: museu.municipal@cm-coimbra.pt).

Nesse dia, pelas 19h30, o Colégio da Trindade recebe um concerto da Orquestra Clássica do Centro.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE