Mundo

Socorristas retiram 41 trabalhadores presos durante 17 dias num túnel na Índia

Notícias de Coimbra | 3 meses atrás em 28-11-2023

As equipas de salvamento indianas retiraram hoje os 41 trabalhadores presos durante 17 dias num túnel rodoviário que ruiu no norte da Índia, anunciou o Governo.

PUBLICIDADE

“Estou totalmente aliviado e feliz pelo facto de os 41 trabalhadores presos na derrocada do túnel de Silkyara terem sido resgatados”, declarou o ministro dos Transportes Rodoviários, Nitin Gadkari, em comunicado.

PUBLICIDADE

O ministro elogiou os “esforços bem coordenados” que conduziram a “uma das maiores operações de salvamento dos últimos anos”, segundo a agência francesa AFP.

PUBLICIDADE

Os trabalhadores ficaram presos na madrugada de 12 de novembro, quando uma secção de um túnel em construção ruiu, deixando-os separados da entrada por uma “parede” de escombros com quase 60 metros de espessura.

Quando o primeiro trabalhador foi retirado, Pushkar Singh Dhami, o mais alto funcionário eleito do Estado de Uttarakhand, ofereceu-lhe uma grinalda e pendurou-a ao pescoço, enquanto os socorristas, funcionários e familiares aplaudiam.

PUBLICIDADE

Uma multidão de habitantes locais gritou ‘slogans’ como “Viva a mãe Índia” e ouviu-se o rebentar de fogo-de-artifício, segundo relatou a agência norte-americana AP.

“Todos estão sãos e salvos”, afirmou um porta-voz do governo local.

Os trabalhadores foram recebidos, um a um, pelas equipas de salvamento triunfantes e por alguns familiares, segundo a televisão indiana NDTV, que transmitiu a operação em direto.

No exterior do túnel, algumas pessoas distribuíam caixas de “laddu”, doces de forma esférica servidos em ocasiões festivas, de acordo com a agência espanhola EFE.

Dezenas de ambulâncias aguardaram no exterior do túnel, primeiro para levar os trabalhadores para um hospital improvisado no local do acidente, antes de serem transferidos para o hospital distrital com a ajuda de helicópteros militares.

Prevê-se que os trabalhadores estejam muito fracos, apesar de terem recebido alimentos, água e medicamentos, bem como oxigénio, desde o dia da derrocada por um tubo estreito.

A missão de salvamento em grande escala atraiu a atenção do país nas últimas semanas.

A origem do acidente foi um deslizamento de terras que provocou o desabamento de uma parte do túnel de 4,5 quilómetros.

O resgate, que durou mais de 400 horas (quase 17 dias), sofreu desde o início numerosos contratempos que atrasaram significativamente o prazo previsto pelas autoridades para os retirar com vida.

Pequenos desabamentos, obstáculos metálicos que impediram a perfuração ou avarias nas máquinas de perfuração de túneis foram alguns dos percalços encontrados pelas equipas de socorro.

“A paciência, o trabalho duro e a fé venceram”, resumiu Pushkar Singh Dhami nas redes sociais.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com