Conecte-se connosco

Desporto

Sindicato dos Jogadores indignado com contratação de 26 jogadores pela Naval

Publicado

em

O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) manifestou-se hoje “indignado com o comportamento” da SAD da Naval 1.º de Maio, que anunciou a contratação de 26 futebolistas, quando os antigos atletas reclamam em tribunal 750.000 euros.

O SJPF justifica a sua indignação com base no “histórico recente” da Naval: “Incumprimento salarial – que levou inclusive ao acionamento do fundo de garantia salarial –, greves aos treinos, pré-avisos de greves aos jogos, perda de pontos por dívidas a clubes, não-cumprimento dos pressupostos financeiros, debandada da maioria dos jogadores”.

Em comunicado assinado pelo presidente, Joaquim Evangelista, o órgão sindical lembra que 74 credores, a maioria dos quais futebolistas, reclamam em tribunal cerca de 8,9 milhões de euros, dos quais a SAD da equipa da Figueira da Foz “se propõe pagar pouco mais de 2,9 milhões”.

“Segundo a relação de créditos reconhecidos entregue no Tribunal Judicial da Figueira da Foz, no âmbito do Plano Especial de Revitalização (PER), os jogadores de futebol (40) constituem a maioria do grupo de credores da SAD. No total, reclamam uma verba a rondar os 750.000 euros”, assinala a nota.

O SJPF, que representa 35 jogadores no processo, votou contra a proposta da SAD da Naval e critica duramente os PER, que, de acordo com o organismo sindical “têm servido, sobretudo, como instrumentos de desresponsabilização, colocam em desigualdade os competidores e frustram os créditos dos jogadores e demais credores”.

O órgão representativo dos jogadores de futebol assinala que a Naval 1.º de Maio, liderada por Aprígio Santos há 23 anos, vai disputar a fase de manutenção do Campeonato Nacional de Seniores com “apenas quatro dos jogadores que iniciaram a temporada 2013/2014”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade