Conecte-se connosco

Coimbra

Sindicato diz que uma trabalhadora de hotel não pode limpar 26 quartos por dia

Publicado

em

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria  de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro afirma que as “relações laborais no Hotel Try Mélia Coimbra são degradantes!”.

3469513

Veja o comunicado que os representantes dos trabalhadores enviaram a NDC:

Desde a chegada à Unidade do novo Director senhor Jorge Fonseca, as relações laborais na unidade hoteleira, têm-se degradado dia após dia.

São impostos por sua indicação e gestão, diariamente, serviços em ritmos de trabalho que desrespeitam a condição humana dos trabalhadores (as) e apesar das sucessivas reclamações do sindicato, a postura não só se mantém, como tem vindo a agravar-se, assim:

Ás trabalhadoras da secção de Andares é pedido a higiene de 26 e mais quartos todos os dias, muitas vezes com camas extras e incluindo neste número algumas suites, sem olhar às condições em que as trabalhadoras têm de desenvolver esta actividade, podendo ser em andares diferentes, colocando em risco a saúde e segurança no trabalho. Como se tudo isto não bastasse, às trabalhadoras é imposto que efectuem trabalho suplementar para conseguir terminar o serviço, sem que este lhe seja remunerado.

O número reduzido de trabalhadoras com estas funções no quadro de pessoal, tem sido uma denúncia permanente feita pelas trabalhadoras e pelo sindicato à Administração, no entanto parece existir uma parede, que não as deixa ser analisadas pelos administradores, ou então existe apenas uma gestão de números, sem preocupação social e de qualidade do serviço prestado.

Também na unidade existe em regime de concessão da área de restauração, è efectuado pela empresa “AMBIENTES PERFEITOS”, cujo comportamento ainda é mais grave para com os seus trabalhadores, salários e subsídios em atraso, utilização abusiva do recurso ao trabalho suplementar sem ser remunerado, o que representa uma completa “lei da selva” no que respeita aos direitos dos trabalhadores.

Em ambos os casos o Sindicato solicitou intervenção da ACT, contudo a inoperância tem sido total, não invertendo nenhuma destas más práticas.

A Direcção do Sindicato, em contacto com os trabalhadores(as) seus sindicalizados, decidiu continuar com a porta do diálogo aberta, mas também avançou no dia de hoje com um Pré-Aviso de Greve para as duas empresas, para que a partir de dia 20 de Setembro os trabalhadores(as) possam recusar o trabalho em dia de descanso semanal, o trabalho suplementar e no caso da unidade hoteleira acresce ainda a não realização de higiene em mais de 20 quartos por dia.

Decidiu ainda a Direcção do Sindicato e os trabalhadores(as), realizar uma acção de denuncia junto dos clientes na porta da unidade, dia 3 de Outubro pelas 9h30m, dia em que se realiza a reunião dos órgãos do Sindicato.

Notícias de Coimbra espera que a unidade hoteleira responda a estas acusações do sindicato.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade