Desporto

Sindicato denuncia que José Eduardo Simões não pagou 24 000 a funcionários do Bingo da Académica

Notícias de Coimbra | 10 anos atrás em 21-02-2014

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria acusou hoje a Académica – Organismo Autónomo de Futebol de fugir ao diálogo e manter créditos em dívida para com os trabalhadores da sala de Bingo.

PUBLICIDADE

Em declarações à agência Lusa, o dirigente sindical António Baião adiantou que as dívidas abrangem 17 trabalhadores, no montante de 24 mil euros.

Em comunicado, a estrutura sindical denunciou que “após várias tentativas realizadas pelos representantes dos trabalhadores para agendar uma reunião que possibilite a existência de um acordo”, a direção da “Briosa” continua sem pagar o subsídio de férias de 2012, 50% do subsídio de Natal de 2013 e o salário do mês de janeiro de 2014.

PUBLICIDADE

publicidade

“Lamentavelmente, a ausência de resposta e a fuga ao diálogo têm sido as práticas da direção da AAC/OAF. Este ato tem deixado cada vez mais difícil a vida dos trabalhadores que, de forma abnegada, desempenham diariamente as suas funções, empenhados para que os resultados obtidos sejam o melhor possível para a instituição que servem”, lê-se no documento.

Segundo o sindicato, já foi solicitada a intervenção da Autoridade para as Condições do Trabalho, que, “entre advertências e tentativas de conciliação, ainda não conseguiu fazer com que sejam respeitados os direitos dos trabalhadores”.

PUBLICIDADE

A estrutura sindical adiantou ainda que irá reunir em plenário com os trabalhadores para definir outras formas de luta em defesa dos direitos dos trabalhadores.

Apesar das tentativas, não foi possível à agência Lusa, até às 18:00, obter uma reação da direção da Académica.

 

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE