Conecte-se connosco

Saúde

Sindepor acusa Ministério da Saúde de “falta de respeito” por não confirmar reunião

Publicado

em

 O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) acusou hoje o Ministério da Saúde de “falta de respeito” por não confirmar uma reunião que estava agendada para quarta-feira, que serviria para concluir um processo de negociações, iniciado em maio.

“Não confirmaram, não desmarcaram nem adiaram. Uma reunião que deveria ser conclusiva sobre o processo de negociações, iniciado em maio, com vista à resolução das injustiças de que os enfermeiros têm sido vítimas, ao longo dos anos, na atribuição de pontos que permitem progressões de carreira”, adianta o Sindepor num comunicado.

No texto intitulado “Manuel Pizarro começa mal”, em referência ao novo ministro da Saúde, o sindicato diz que “a desconsideração e a falta de respeito do Ministério da Saúde atinge, antes de mais, todos os enfermeiros que trabalham no SNS, mas também os sindicatos que já se reuniram seis vezes, primeiro com a ministra Marta Temido e os secretários de Estado Lacerda Sales e Maria de Fátima Fonseca, tendo decorrido as cinco reuniões seguintes com esta última governante”.

“Não aceitamos que o trabalho em que nos empenhámos ao máximo possa ser em vão. Mas desde já registamos que os anteriores governantes do Ministério da Saúde saem mal e o novo ministro começa também mal”, alerta.

“Numa matéria da mais elevada importância, o Ministério da Saúde, agora liderado por Manuel Pizarro, não tem qualquer palavra para com os enfermeiros. O Sindepor espera que o novo governante possa corrigir esta postura o mais depressa possível e concluir este processo, de acordo com os compromissos assumidos”, acrescenta.

O Sindepor lembra ainda que os enfermeiros não toleram “uma repetição do que aconteceu em 2019, quando a negociação de um Acordo Coletivo de Trabalho foi por água abaixo”, referindo que “se o impensável acontecer” – se o processo não for concluído – irá “recorrer a todas as formas de possíveis de luta para reivindicar o que é dos enfermeiros por direito”.

“(…) A resolução dos problemas dos pontos dos enfermeiros faz parte do programa deste Governo. (…) Cabe ao ministro Manuel Pizarro executá-lo, tendo em conta a forma de funcionamento do Executivo, que o primeiro-ministro António Costa explicou recentemente em entrevista”, sublinha.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
NOTICIAS DE COIMBRA
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com