Primeira Página

Sérgio Duque é um dos poucos canteiros que ainda trabalha a Pedra de Ançã

António Alves | 1 mês atrás em 21-04-2024

Sérgio Duque é um dos poucos canteiros que ainda gostam de trabalhar a Pedra de Ançã. Com quase 40 anos de cinzel e martelo na mão, teme pelo fim desta profissão principalmente junto das camadas mais jovens. A sua filha é, para já, a exceção.

PUBLICIDADE

Convidado pela Junta de Freguesia de Ançã para estar presente no Terreiro da vila na tarde em que se ficou a saber que este tipo de calcário foi considerado Património Mundial – um dos 32 a nível mundial -, Sérgio Duque reconheceu a importância desta distinção.

Em entrevista ao Notícias de Coimbra, este canteiro de Ançã disse que o facto de “existirem trabalhos históricos feitos nesta pedra” a nível nacional e internacional vão ajudar à divulgação desta distinção.

PUBLICIDADE

Veja o Direto Notícias de Coimbra com Sérgio Duque

Satisfeito estava também o presidente da Junta de Freguesia de Ançã. Cláudio Cardoso lembrou que “o trabalho vai começar agora”.

PUBLICIDADE

Um dos objetivos passa por criar um museu vivo com os canteiros que trabalham esta pedra que agora é património de todo o Mundo.

A nível turístico, a distinção pode ajudar a divulgar o nome da terra em todo o mundo levando a que mais pessoas conheçam o património natural e histórico da vila.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com Cláudio Cardoso

A divulgação desta distinção ocorreu em dois momentos distintos. O primeiro aconteceu na antiga pedreira do João Leitão.

Aqui, David Martin Freire, membro do conselho da “IUGS Subcommission: Heritage Stones” da UNESCO, revelou o veredito da candidatura apresentada em Viena em 2023 e que acabou com a atribuição desta distinção.

Depois, e já no Terreiro do Paço (centro da vila), ocorreu a cerimónia oficial que contou com alguns dos moradores de Ançã.

Carregue na galeria relativa às duas cerimónias

Para além do presidente da junta de freguesia, usaram ainda da palavra o vice-presidente da câmara de Cantanhede, Pedro Cardoso; a presidente da câmara de Cantanhede, Helena Teodósio; a diretora do Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Maria Helena Henriques; e o membro do Conselho da IUGS Subcomission: Heritage Stones.

Refira-se que o calcário de Ançã cumpriu os requisitos necessários para obter tal designação. Na decisão foram importantes as características desta pedra ornamental que a tornaram matéria-prima de eleição de edifícios, túmulos e monumentos com grande relevância na História de Portugal.

Tem sido utilizada com grande expressão na arte sacra, aquém e além-fronteiras.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com a cerimónia na antiga Pedreira do João Leitão

Veja o Direto Notícias de Coimbra com a cerimónia oficial no Terreiro do Paço de Ançã

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE