Conecte-se connosco

Desporto

Sérgio Conceição encantado com prestação de Portugal  

Publicado

em

A goleada de Portugal face à Suíça (6-1), na terça-feira, que valeu o acesso aos quartos de final do Mundial2022 de futebol, deixou maravilhado o atual treinador do FC Porto e antigo internacional luso, Sérgio Conceição.

“Foi uma boa demonstração do talento individual, mas, sobretudo, de uma equipa que foi bastante solidária, muito presente e a perceber muito bem aquilo que o jogo necessitava. Isso encantou-me. Como treinador, olhar para a ocupação de espaço do João Félix, do Bernardo Silva, do Bruno Fernandes… Olhamos para [os portistas] Otávio, Pepe e Diogo Costa e estamos a ver ali três pilares que dão um equilíbrio fantástico à seleção”, notou o técnico.

O téncico falava na conferência de imprensa de antevisão da visita dos campeões nacionais ao Desportivo de Chaves, na quinta-feira, da segunda jornada do Grupo A da Taça da Liga.

No Estádio Lusail, palco da final do Mundial2022, que decorre no Qatar, Portugal bateu a Suíça, com um ‘hat-trick’ de Gonçalo Ramos, para lograr desde já a terceira presença de sempre no ‘top 8’ do principal torneio de seleções, na linha das edições de 1966 e 2006.

“Dou os meus parabéns ao Fernando Santos e a todo o grupo de trabalho pela excelente exibição. Agora, não está nada conseguido e é pensar no próximo [jogo]. O selecionador saberá melhor do que eu, pois conhece os atletas que lá estão, aquilo que esta seleção precisa. Talento penso que não é necessário, porque está lá”, referiu Sérgio Conceição.

Gonçalo Ramos ‘assinou’ o primeiro ‘hat-trick’ do torneio, aos 17, 51 e 67 minutos, com Pepe, aos 33, Raphaël Guerreiro, aos 55, e Rafael Leão, aos 90+2, a concretizarem os restantes golos nacionais, ao passo que Manuel Akanji marcou o tento helvético, aos 58.

“No quadro de honra [da seleção portuguesa] está a final do Euro2016. Dizem que eu pertencia à geração de ouro, mas essa é a de 2016 e agora esta, que tem possibilidades de conquistar o Mundial. Quem ganha, fica na história. Quem anda lá perto, normalmente não fica”, prosseguiu o ex-avançado, de 48 anos, que representou a equipa das ‘quinas’ nas fases finais do Euro2000 e do Mundial2002, para um total de 56 partidas e 12 golos.

Manifestando “paixão e alegria” por ver Portugal “brilhar desta forma”, Sérgio Conceição destacou o defesa Pepe, que assumiu a braçadeira de capitão face à Suíça e tornou-se o segundo jogador mais velho a marcar em Mundiais, com 39 anos, nove meses e 10 dias.

O central foi totalista pelo terceiro jogo consecutivo no Qatar, depois de ter falhado nove partidas do FC Porto ao longo de quase um mês e meio, devido a uma entorse no joelho esquerdo, regressando nos minutos finais da goleada no terreno do ‘vizinho’ Boavista (4-1), em 12 de novembro, a contar para a 13.ª jornada, última antes da paragem da I Liga.

“Tenho a certeza que foi o mais profissional e focado de todos [dos jogadores que treinou na sua carreira]. Depois, junta uma alegria que contagia os colegas e uma predisposição para o treino, o jogo e o próprio dia a dia. É o mais focado e interessado quando estamos a trabalhar detalhes no treino, que, se calhar, outros atletas acham que não é importante. É fantástico ter aos 39 anos essa alegria e esse brilho no olho, que são fundamentais em todo o seu profissionalismo. O Pepe cuida-se e por isso é que vai sendo um animal super competitivo, que continua aí a dar cartas”, sustentou o técnico dos campeões nacionais.

De fora do ‘onze’ inicial ficou Cristiano Ronaldo, que rendeu João Félix, aos 74 minutos, um dia depois de Fernando Santos ter admitido que não gostou “mesmo nada” da atitude do capitão durante a sua substituição na derrota com a Coreia do Sul (1-2), do Grupo H.

“Tenho a minha opinião, que, se calhar, vai ao contrário daquilo que muita gente pensa. Não vale a pena estar a falar sobre isso, mas talvez numa próxima oportunidade possa fazê-lo”, assinalou Sérgio Conceição, virando o foco para o embate em Trás-os-Montes.

Portugal vai agora cruzar-se com Marrocos, que na terça-feira afastou a Espanha (3-0 no desempate por penáltis, após 0-0 no prolongamento), no sábado, às 18:00 locais (15:00 em Lisboa), no Estádio Al Thumama, em Doha, em duelo dos ‘quartos’ do Mundial2022.

O FC Porto visita o Desportivo de Chaves na quinta-feira, às 19:00, no Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira, em Chaves, em encontro da segunda jornada do Grupo A da Taça da Liga, com arbitragem de Cláudio Pereira, da associação de Aveiro.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com