Desporto

Sem “calculadora na mão”. Diogo Jota quer assegurar qualificação para os oitavos de final

Notícias de Coimbra com Lusa | 4 semanas atrás em 20-06-2024

O avançado Diogo Jota afirmou hoje que Portugal quer garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2024 de futebol já frente à Turquia, de forma a evitar ter de andar “de calculadora na mão”.

PUBLICIDADE

“Os mais desatentos podem acompanhar resultados na prova. Nenhum jogo se vai vender de forma fácil, todos são complicados, mas o primeiro jogo seria sempre complicado. Os três pontos dão confiança, temos de acreditar no que estamos a fazer e selar já a qualificação, para não andarmos de calculadora na mão”, disse, em conferência de imprensa.

Portugal defronta a Turquia, no sábado, em Dortmund, num duelo entre os lideres do Grupo F, sabendo que um triunfo garante desde logo o apuramento para os ‘oitavos’, no pior cenário como um dos melhores terceiros. A vitória pode até garantir o primeiro lugar da ‘poule’, mas depende do resultado do jogo entre República Checa e Geórgia.

PUBLICIDADE

“Quando entramos para este Europeu, o primeiro objetivo é passar a fase de grupos e temos hipótese de o fazer já no segundo jogo. Eles também têm essa possibilidade e esperemos que cai para o nosso lado”, afirmou.

O avançado que alinha nos ingleses do Liverpool destacou o apoio sentido pela equipa na estreia frente à República Checa, num jogo em que a formação das ‘quinas’ chegou ao triunfo (2-1) já em período de descontos, com um golo de Francisco Conceição.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“O apoio é sempre gratificante ver e tem impacto nos jogadores. Ganhar no último minuto é uma sensação extraordinária, mas quero destacar a primeira reviravolta na era Martínez, que dá um bom sentimento e demonstra que temos capacidade para dar a volta aos resultados”, salientou.

Jota, que entrou na partida no decorrer da segunda parte, deixou elogios ao acerto do selecionador Roberto Martínez nas substituições efetuadas e explicou que a equipa já analisou o desempenho na primeira partida do Grupo F.

“Mostrou o positivo, que foi muito como os dados estatísticos demonstram, e o que de menos bom fizemos. A [pouca] presença na área na primeira parte e o que fizemos com a bola, de algumas vezes entrarmos quase sem convicção. Temos de procurar o golo de forma mais incisiva desde o inicio e não só quando estamos em desvantagem”, explicou.

Apontando já ao desafio com a seleção turca, Diogo Jota disse esperar um jogo diferente a nível tático, alertando para a qualidade superior dos jogadores da Turquia em relação à República Checa.

“Se nós conseguimos impor o nosso jogo como fizemos com os checos, a Turquia pode ter dificuldades, até por não estar habituada a estar muito em bloco baixo. Queremos impor o nosso jogo e sair com um bom resultado”, apontou.

O avançado, que acredita que a seleção pode construir uma “grande memória” na Alemanha, acrescentou ainda que Portugal têm de evitar dar espaços à formação adversária.

“Espero muita qualidade e não podemos dar espaços. Temos de controlar melhor a partida do que a Geórgia fez. Temos de ter mais bola e minimizar as possibilidades da Turquia”, concluiu.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE