Desporto

Seleção sub-19 de futsal deixa troféu europeu em casa

Notícias de Coimbra | 10 meses atrás em 11-09-2023

A seleção portuguesa sub-19 de futsal chegou hoje a solo português e deixou o troféu do Campeonato da Europa do escalão na Cidade do Futebol, junto das conquistas da seleção principal, que marcou presença a recebê-los.

PUBLICIDADE

Depois de um ligeiro atraso na saída do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, após uma escala na cidade alemã de Frankfurt, a jovem equipa das ‘quinas’ chegou ao seu destino final, a Cidade do Futebol, em Oeiras, onde teve uma receção bem especial.

A iniciarem o estágio de preparação para jogos de qualificação para o Mundial2024, os seniores, bicampeões europeus e campeões mundiais, acolheram, num clima de muito boa disposição e alegria, os mais recentes vencedores continentais, tal como a seleção feminina sub-16 de futebol, que também está em concentração na Cidade do Futebol.

PUBLICIDADE

“É uma felicidade enorme estar aqui a representar estes jovens. Era um objetivo que já perseguíamos há algum tempo, não sendo para nós aquilo que é mais importante, que é potenciar o valor destes miúdos para chegarem à seleção AA. Tem sido um objetivo conseguido e fazer isso a ganhar é a ‘cereja em cima do bolo’”, disse José Luís Mendes.

O selecionador português de sub-19 – e adjunto de Jorge Braz na seleção principal – distribuiu várias palavras de agradecimento e de apreço, nomeadamente para a equipa técnica e ‘staff’ que esteve na Croácia e para o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, que esteve presente na partida decisiva, no domingo, mas sobretudo para os jogadores que comandou, convicto de que subirão de patamar.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Muito contente com a prestação que eles tiveram. Fizemos uma época fantástica, em que a preparação começou em outubro passado e culminou com esta final. Penso que conquistámos este Europeu com todo o mérito. De certeza que temos aqui jovens com valor e que poderão chegar à nossa seleção AA. Eles ambicionam isso”, frisou o técnico.

José Luís Mendes, de 56 anos, lembrou que, nas duas primeiras edições do Europeu da categoria sub-19, ambas conquistadas pela Espanha, em 28 jovens portugueses que lá participaram, cinco já se tornaram internacionais pelos seniores, além de Zicky Té e Carlos Monteiro, que não jogaram este torneio devido a problemas físicos, na altura.

O capitão Lúcio Rocha, eleito melhor jogador da competição, também falou à imprensa e realçou o “sentimento inexplicável” que viveu com esta seleção, salientando que esse prémio individual que recebeu não seria possível sem os seus colegas e equipa técnica.

“Missão cumprida, porque a nossa jornada foi muito dura até aqui. Trabalhámos muito, fizemos muitos esforços e vimos isso ser recompensado. Agora, é o início de muitos sonhos, para que todos os que aqui estamos consigamos chegar à seleção AA”, realçou.

O jogador do Benfica, de 19 anos, falhou a participação na derradeira edição devido a uma lesão grave que sofreu num joelho, mas recuperou e realizou um grande Europeu.

“Há um ano, infelizmente, fui operado e não consegui estar presente no Campeonato da Europa. Foi um sentimento muito triste e de angústia. Contudo, este ano consegui realizar o sonho de estar presente e de poder conquistar esta competição”, expressou.

Já Duarte Correia, do Sporting – foi cedido esta época ao Ferreira do Zêzere -, mostrou o “grande orgulho” que é ser campeão europeu por Portugal, com a conquista a ser a “força do sacrifício” que todos fizeram, agradecendo a receção por parte dos seniores.

“Eles, mais do que ninguém, são o nosso exemplo. Nós ambicionamos e trabalhamos todos os dias para chegar onde eles estão e conquistar o que eles conquistaram. Saber que nos apoiam e nos recebem, felizes como estavam, é um grande orgulho”, exultou.

A seleção portuguesa sub-19 de futsal sagrou-se, no domingo, campeã europeia pela primeira vez, em Porec, na Croácia, após vencer na final a Espanha por 6-2, num jogo em que esteve a perder por dois golos, apontados por Pol Salas (cinco e seis minutos).

Portugal conseguiu empatar ainda antes do intervalo, com tentos de Lúcio Rocha (10) e Andriy (20), tendo, na segunda parte, operado a reviravolta, graças a um autogolo de Pol Salas (27) e aos golos de Tomás Colaço (36), Lúcio Rocha (37) e Pedro Santos (39).

Portugal, que tinha sido finalista vencido na última edição, assegurou o troféu frente à seleção que tinha vencido as duas edições da competição, realizadas em 2019 e 2022.

 

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE