Conecte-se connosco

Polícias

Segurança: Tráfico de droga diminuiu mas foi apreendida mais cocaína e haxixe

Publicado

em

As quantidades de cocaína e haxixe apreendidas aumentaram em 2020, mas globalmente o tráfico de droga diminuiu 34,2%, em comparação com 2019, indica o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

Segundo o documento, hoje entregue no parlamento, no ano passado foram apreendidas 35,3 toneladas de haxixe, o que representa um aumento de 593% em relação a 2019 e 10,1 toneladas de cocaína (mais 4%).

Em contrapartida, as autoridades apreenderam 42,2 quilos de heroína, ou seja menos 3,8 quilos do que em 2019 (-7,3%) e menos 11.809 comprimentos de ecstasy (-52,1%) do que do que em 2019.

Do total de 4.048 suspeitos identificados por tráfico de droga, foram detidas 3.021 pessoas – 2.742 homens e 279 mulheres, um valor que também baixou 42,1%. De entre os detidos, 401 tinham menos de 21 anos.

Quanto aos meios de transporte utilizados para o tráfico, o relatório refere que cerca de 59% da heroína apreendida foi traficada por via terrestre, enquanto 82% da cocaína e 67% do haxixe foram transportados por via marítima. No tráfico de comprimidos de ecstasy foram utilizadas, essencialmente, as vias terrestre e postal (92%).

Segundo o RASI, a situação pandémica, devido à covid-19, e as medidas implementadas perturbaram os circuitos e as dinâmicas do tráfico de droga, “originando quebras significativas, exceto no tráfico por via marítima”.

As organizações têm vindo a adaptar-se a esta nova realidade e utilizam novos ‘modi operandi’ para fazer chegar o produto aos consumidores, nomeadamente, através de “mercados ‘online’, plataformas digitais, redes sociais e serviços de entrega rápida”.

Numa análise aos dados das apreensões dos quatro principais tipos de drogas ilícitas, que são consumidas e traficadas em Portugal, podem verificar-se alterações significativas, tendo sido registados menos casos de apreensão de todo o tipo de drogas.

O tráfico é uma das principais áreas de atuação do crime organizado, designadamente no espaço europeu e Portugal é um país de destino de vários tipos de drogas para abastecimento dos circuitos internos, funcionando como uma plataforma de trânsito de elevadas quantidades de haxixe provenientes de Marrocos, e de cocaína proveniente da América Latina.

Segundo o relatório, “a posição geográfica de Portugal, aliada a especiais relações com alguns países da América Latina, nomeadamente o Brasil, favorece o trânsito de grandes quantidades de haxixe e de cocaína”.

As estruturas criminosas, altamente organizadas, contam com o apoio logístico de células em território nacional que facilitam a introdução da droga no espaço europeu.

O RASI sublinha que se registou um aumento do transporte entre a costa marroquina e a costa sul de Portugal e aumento do haxixe por via marítima, tendo sido identificadas “lanchas rápidas, utilizadas por organizações radicadas em Espanha, no transporte entre a costa marroquina e a costa espanhola”.

As autoridades referem que Portugal não é um país de produção, exceto de canábis, tendo sido detetadas e desmanteladas organizações criminosas de origem asiática, que se dedicavam a plantações de dimensão considerável, destinadas à exportação.

Portugal registou em 2020 “os mais baixos índices” de criminalidade desde que existe o relatório, com a criminalidade geral a diminuir 11% face a 2019 (de 335.614 para 298.797 participações) e a criminalidade violenta e grave a registar uma descida superior a 13%, tendo havido menos 1.929 participações (14.398 para 12.469), dados aos quais não é alheia a situação pandémica que se vive no país há um ano.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com