Portugal

Segurança Rodoviária vai elaborar plano de identificação de zonas de acidentes

Notícias de Coimbra com Lusa | 3 meses atrás em 04-12-2023

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária vai elaborar um plano nacional de identificação de zonas de acumulação de acidentes nas autoestradas, que integrará medidas corretivas para serem executadas pela Brisa, segundo um acordo hoje assinado por estas duas entidades.

PUBLICIDADE

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e a Brisa Autoestradas assinaram hoje um compromisso no âmbito da Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária Visão Zero 2030, que tem como meta a redução em 50% do número de mortos até 2030.

PUBLICIDADE

A Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, que não chegou a ser aprovada pelo Governo, será concretizada através de planos de ação plurianuais, sendo o compromisso entre a ANSR e Brisa o primeiro acordo assinado no âmbito desta estratégia nacional.

PUBLICIDADE

Este acordo estabelece as medidas que as duas partes se comprometem executar no biénio 2024-2025, para que se consiga atingir as metas para 2030.

Ao subscrever o ‘Compromisso Visão Zero 2030’, a Brisa Autoestradas compromete-se a desenvolver em 2024 e 2025, num investimento estimado de cinco milhões de euros, o Sistema de Gestão da Segurança Rodoviária.

PUBLICIDADE

Adotar as melhores práticas internacionais na utilização de novos equipamentos para reforço da sinalização, participar em campanhas para a adoção de comportamentos seguros por parte dos condutores e executar medidas corretivas identificadas no Plano Nacional de Zonas de Acumulação de Acidentes e das inspeções efetuadas pela ANSR são outros compromissos da empresa.

Também no âmbito deste acordo, a ANSR vai desenvolver um conjunto de medidas num investimento estimado em dois milhões de euros, destacando-se a elaboração do Plano Nacional de Identificação de Zonas de Acumulação de Acidentes, Inspeções de Segurança Rodoviária com emissão de recomendações para melhoria da segurança e a realização de campanhas de informação e de sensibilização para a adoção de comportamentos seguros por parte dos condutores.

Segundo a ANSR, as medidas previstas no acordo serão monitorizadas semestralmente, com o acompanhamento do cronograma e das taxas de realização dos indicadores de execução e dos indicadores chave de desempenho.

Anualmente, será realizado o Relatório Anual de Monitorização da Estratégia Visão Zero 2030, para o qual a Brisa Autoestradas dará os respetivos contributos.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da comissão executiva do grupo Brisa, António Pires de Lima, disse que o compromisso hoje assinado “vem na sequência de um trajeto que a Brisa tem feito sempre em colaboração” com as entidades na área da segurança rodoviária com o objetivo de diminuir os acidentes e a mortalidade nas autoestradas.

Segundo Pires de Lima, os acidentes nas autoestradas concessionadas pela Brisa diminuíram 50% nos últimos 10 anos e reduziram cerca de 25% quando comparado com os dados de 2019, enquanto nas restantes vias os números estabilizaram

O responsável sustentou que esta diminuição está relacionada com um conjunto de medidas e “muitas delas de investimento próprio da Brisa”.

Entre as medidas, destacou as máquinas que podem proteger os condutores ou as pessoas que trabalham na Brisa quando há obras de manutenção, diminuição dos pontos negros e instalação de radares nos pontos negros, uma vez que o excesso de velocidade continua a ser o principal motivo dos acidentes nas autoestradas.

A Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária Visão Zero 2030 pretende atuar em três domínios: atitudes e comportamentos, pontos negros das estradas nacionais e municipais e o trabalho em torno do socorro pós acidente.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com